terça-feira, 5 de agosto de 2008

"Stress"????

É normal hoje em dia as pessoas dizerem que sofrem de "stress". Ontem eu estava reclamando que estava "stressada" e ouvi um sonoro "stressada com o que? Tu tem tudo na mão.."

Realmente eu estou "stressada" com o que? Eu não preciso voltar muitos anos atras para chegar a conclusão que a minha vida é muito mais fácil do que já foi.

*Na minha casa, tinha um chuveiro que se você passasse mais de 10 minutos no banho, caía a chave e a água gelava e detalhe a chave ficava bem longe do banheiro.

*Fui ter TV em casa, já aos 3, 4 anos. Tv colorida aos 6! E fora que não tinha muitos canais. ( Fui do tempo que se colocava plástico colorido em frente a TV para dizer que via colorido, la em casa teve um vermelho que parecia rosa.. mas não era muito moderno, na casa da minha tia, tinha um com duas cores, vermelho e amarelo, isso sim era tecnologia!)

*Na minha casa só havia um banheiro para 5 pessoas, com a mesma rotina.

*Nem sonhava com Internet e muito menos com computador, que só tive acesso aos 15, 16 anos.

*Confesso que sou da época do vinil, meu pai fazia coleção e não havia lojas para comprar, ele esperava um senhor que viajava pra capital e comprava usados e revendia na minha cidade, um a cada 6 meses. A coleção dele era pequena..

*Confesso também que sou da geração "fita", meu irmão pedia os "discos" para os amigos e "pirateava" para fita.

*Confesso que sou da geração "CD"...e que meu sonho na adolescência era ganhar CD´s de presente, principalmente de aniversário, mas como era caro, nunca ganhei.

*Na minha cidade, praticamente não havia lojas de roupas, as minhas roupas até os 8, 9 anos foram feitas por minha mãe. Calçado eu só tinha dois: um tênis para ir para escola e um chinelo para andar em casa. E quando "arrebentava" a tira.. minha mãe colocava um prego em baixo do chinelo para segurar.

*Não havia detergente para lavar louças, geralmente se usava o sabão que era feito por minha vó, cujo cheiro lembra "sebo" de ovelha. E minha casa o assoalho era de madeira, minha mãe passava cera em pasta. Quem lustrava o chão? A enceradeira? Também. Mas de início até desempastar era eu com as minhas pernocas.

*A calçada não tinha "jato".. era no balde e vassoura.. e força!

*Comida, nem conhecia o sabor de uma pizza e sorvete.

Isso, que eu nem voltei tanto no tempo, apenas uns 10, 20 anos. Se voltar no tempo de minha mãe, ela viveu um bom tempo da vida dela sem luz elétrica, lavou roupa no rio e comeu aquilo que plantou.

E como eu posso reclamar que eu estou "stressada"?

Se eu lavo a minha roupa na máquina de lavar. Pago conta sem sair de casa. Tenho várias opções de canal de tv pra assistir, 'baixo" a música que eu quero a hora que eu quero, e se sentir vontade pego o telefone e peço um pizza".. É muito descaramento reclamar da vida.

5 comentários:

Nanda Assis. disse...

olha, isso é cronica de sair em jornal, muito bom mesmo!!!
me fez voltar a infancia, e assim como o texto anterior, me fez refletir. realmente, somos egoístas demais por reclamar de coisas tão boas que temos hj.
parabéns.
bjosss...

Dora disse...

Lucí... só concordo em parte quando você diz que não te conheço. Como eu disse lá mesmo, eu sou observadora (demais) e é claro que não conheço você por completo, até porque nossa “convivência” não deu pra isso tudo ainda... mas algumas coisas eu já notei em você. Como por exemplo, a transparência. E isso eu admiro muitíssimo. E assim como você, eu também não escrevo aos outros simplesmente para agradar. Se não me agradou também fico em silêncio (ser efusiva e cheia de simpatia só pra ser educada não é a minha praia...e muita gente me acha esquisita por isso...calada, ensimesmada... sei lá mais de quê já me chamaram), mas se a minha opinião for requisitada, eu sou sincera, sabe?! Confesso que procuro explicar do modo mais cuidadoso que eu puder, mas digo sim.
E sabendo da sua sinceridade, só posso agradecer mais uma vez pelas singelas palavras. Sobre o “chapéu ter servido” também não sei se é o caso que se adeque completamente a você... porque embora você diga que freqüentemente é intolerante, você tem um ponto a favor: o reconhecimento disso. E tratar mais educadamente aqueles com quem não se tem tanta intimidade assim, é normal. Todos se mostram melhor àqueles que mais amamos e que mais convivem com a gente... e conseqüentemente são eles quem mais sofrem com nossas falhas... é normal. E como dizia Caetano “de perto ninguém é normal”... rs rs rs rs rs...

Dora disse...

Ah, mas "ter tudo na mão" não é motivo também para se viver em completa e eufórica felicidade... as rotinas também estressam. Muita coisa pode ser o motivo. Talvez uma pessoa com menos faciliddades na vida que a sua tenha isso (as dificuldades) como razão, mas não se pode generalizar. E já andei pensando sobre isso, acho que as aspirações do ser humano mudam a cada dia e a cada nova conquista, muitas vezes nossos desejos vão mudando de direção, mudando de cara... aí vai saber o que faz uma pessoa que a primeira vista "não teria com que se preocupar" sinta isso... vai saber...
Cheiro grande, d. Lucí.
Palavras da Baratinha :D

Tassi disse...

Pra você ver, Lucí, anteontem quase surtei. Por isso que eu falo: tpm e insônia não dão as mãos e nem gostam uma da outra. Vida dura! hahahaha

Mas enfim, você falou sobre um assunto que é muito comum as pessoas se confundirem continuamente. A gente se estressa muito fácil e reclama muito fácil. A velha frase: "Coisas da natureza humana..."

Ás vezes temos tudo e não temos nada. Ás vezes a gente quer muito e quer mudar tudo ao mesmo tempo. Reclamamos por pequenas coisas e minutos depois vemos que é inútil porque nos damos conta de tudo que está a nossa volta.

Eu mesma vez ou outra tenho lá meus momentos de estresse e ainda fico de mau humor se alguém vem me dar sermão. Apesar de eu saber que estão certos. Acontece que é algo que instala-se por dentro num ato imediato da vontade de pôr pra fora aquilo que tá guardado.

É muito relativo. Mas nem sempre é compreensível. O que vai se fazer? Cada um tem um modo de reagir a certas coisas e nem sempre os demais compreendem pois muito provavelmente pode se algo de momento e num 'passe de mágica' tá tudo bem de novo.


Beijokas
até mais querida =]

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom dia!

Hoje em dia é raro não se extressar.

Seu texto me fez voltar uns anos da minha vida tb.

Obrigada pela visita.


beijooo.