quinta-feira, 24 de junho de 2010

...

Entre os corredores de uma loja:

- Compra alguma coisa, quem sabe você se anima.

- Nem pra comprar nada hoje eu presto!
[...]

Quando nem o ato de comprar qualquer bobagem me deixa feliz é algo bem preocupante...

terça-feira, 22 de junho de 2010

eu juro que tento...


DERRAME raios de sol de alegria em torno de si.
Desta maneira, formará um circulo de pessoas que sentirão prazer em estar a seu lado.
Quando algum inimigo seu estiver triste, sabe que encontrará alegria em você.
Derrame sua luz sobre todos que o rodeiam, porque a alegria é obra divina.
Seja um raio de luz a iluminar a vida das criaturas que se acercam de você.

Minutos de sabedoria - C. Torres Pastorino. p.136


Eu juro que eu tento, mas e quem derrama esses raios sobre mim quando eu estou triste?


(silêncio)..

sábado, 19 de junho de 2010

Do túnel do tempo

No meio de uma aula, um celular perdido toca...

♪ ♫ ♪ ♫...

...depois de inúmeras gargalhadas olhei para a menina e sorri, ela com certeza não entendeu, achou ao certo que ria dela também, afinal ela ouviu desde brega a discouuu 80!

Não! Sorri de felicidade! De olhos umidecidos, nostalgia se fez presente!

Barbarella - Só uma canção


Tudo vai mudar em mim
Só depende de você
Sentimento eu tenho enfim
Está no sangue
Deixa assim

Só as canções de amor me fazem
Delirar de emoção
Numa magia linda
Aquece o coração

Eu quero uma canção
Que libere as emoções
Pra cantar, pra dançar, pra sonhar

Solte-se ao vento
Sinta a liberdade, o mar
A brisa em sua direção

Vista-se de sonhos
Passe a transpirar o amor
Que existe dentro de você
Não existem regras pra viver


Na adolescência, entre 15 e 17 anos, tinha um namorado que tinha um grupo de amigos que todos os sábados a tarde, se reuniam na casa velha de madeira da esquina da minha casa, que era alugada para os encontros do grupo e as festas, além da bebida essa música não faltava, era como um hino..

Vista-se de sonhos
Passe a transpirar o amor
Que existe dentro de você
Não existem regras pra viver

Escutando o toque do celular, aquelas tardes passaram a minha mente, tardes como hoje, de sábado, com o sol do sul, a gente ali sentados na grama, essa música tocando no som do carro, a gente cantando, sem pressa pra viver... vontade de dançar, de voar...

E eu fiquei tão emocionada em lembrar por que não entendo como eu pude esquecer momentos tão mágicos como esses, fiquei feliz ao lembrar e saber que eu posso dizer EU VIVI...


Para P. K : A gente nunca sabe o dia de amanhã, e se algum dia você chegar até aqui pelo google, não vou ter como negar que isso foi escrito por mim, então saibas que você fez parte de momentos inesqueciveis em minha vida, dignos e merecedores de lágrimas de felicidade =)

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Sobre meias

Papinho entre marido e mulher:

Ele: Preciso comprar mais meias.
Ela: Não compra mais por relaxamento!

Ela: Como é que minhas meias duram? Essa aqui eu tenho desde antes de te conhecer!

Nós: kkkkkkk, Cara, tua meia tá muito velha mesmo.



Eu sou uma apaixonada por meias, calcinhas, pijamas, tocas, cachecol. Porém eu tenho problemas em me desfazer das coisas. Tenho me controlado muito para não comprar cada vez mais, por que já ocupo boa parte do guarda roupas, mas todo inverno tem tanta coisa nova, que acabo comprando.

Hoje observei minha gaveta de meias, tenho mais de 50 pares tranquilos e alguns tem mais de 10 anos, não estão furadas mas também não estão a coisa mais linda do mundo, e quem disse que eu consigo me desfazer delas?

O bom que coisas assim ainda rendem boas risadas na minha casa!

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Momento mulherzinha

Não faço o genero tiete e não sou do tipo que não pode ver um par de calças, afinal sou uma mulher casada e nao é qualquer homem que agita meus olhos.

Também não me importo mais com aspectos fisicos de um homem, aprecio caracter e honestidade e principalmente uma intelegencia a favor do bem de todos.

Nem sempre fui assim, como toda adolescente suspirava por meninos, mais velhos, bonitos e populares, mas vivia em um completo antagonismo, afinal eu queria ser unica e especial e para esse tipo de menino você nao passa de uma bonequinha a merce de suas vontades, usa e passa adiante.

Cresci e principalmente amadureci. Não mudei pelo desejo de outros que eu mude, mudei por que percebi outros valores mais interessantes e que principalmente só tendem a melhorar, já que beleza..meus amores, é apenas uma fase.

Onde eu quero chegar com esse papinho? É que meus olhinhos brilham por dois personagens de séries exibidas pela Record:

Gary Dourdan - Warrick Brown

e...o Dr. House que todos já sabem meu fascinio pelo personagem!

Mas o que realmente me instigou, foi que olhando as imagens do Gary, percebi que meu encantamento é exatamente pelo personagem e não pelo homem, por que olhando a imagem percebi que ele perde o brilho, perde os gestos, a dublagem, o movimento e a personalidade do personagem.

Mais uma prova que o conteúdo de fora não é nada se não tiver uma personalidade atraente, nem que seja de um personagem de um seriado.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Birrenta e burra!

Estou em uma fase assim:

"Não quer me acompanhar? Beleza. Então eu vou sozinha!".

Masssss.....

LUCÍ!!!!!!!!!!

Por favor lembre-se de algumas coisinhas:

Não se faça de gostosa tarde da noite, lembrando que está frio (você com pouca roupa) e que teus pés estão gritando dentro do teu tênis (cansados e apertados)  teu estômago está fazendo barulhos involuntários ( fome e sede!).

Não invente de esperar por birra o ônibus o qual você não sabe o horário, mesmo teu Saponildo te chamando insistentemente para ir pra casa que ele te leva, e não prometa jogar o capacete que tem na mão, nele se ele continuar a falar contigo ou abandona-lo no meio da rua.

Nunca jamais entre em um ônibus só com o dinheiro da passagem! O qual você esperou quase 1 hora no frio da noite.

Quando o ônibs começar a andar, preste atenção no caminho, não tire 3 segundos pra tuas filosofias de abobrinhas e não desligue tua mente, pq vc vai dar conta que está perdida e ai não adinta olhar pra tudo que é lado pra ve se sabe onde está, por que não sabe.

Carregue bem teu celular, por que irá se dar conta que  ele está apitando por falta de bateria e se você precisar dele ele não poderá te ajudar muito, afinal você também não tem crèditos, então o único lugar que vai poder ligar é a cobrar para casa.

E quando você entra em um bairro conhecido e vê que já está quase em casa e pensa que vai tirar a barriga da miséria, lembra que não tem nada de gostoso pra comer em casa e pensa em passar na Padaria do Seu Zé antes, pois é, ela também estará fechada.

E você irá voltar pra casa, com fome, com frio, depois de quase 1 hora e meia, apenas por que é birrenta.

Pois é, eu sou birrenta, mas não prejudico ninguém!

Só a mim mesma.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Histórias da Vida - Antônio Baduy Filho


Histórias da Vida - Antônio Baduy Filho

Peguei este livro há algumas semanas no Centro Espirita e foi lendo as históridas narradas que encontrei a minha paz e equilibrio interior que estavam perdidos em algum canto dentro de mim.

Mas a história que deu um "clique" em mim foi a que segue: (p.33-34)

Na hora do trabalho

O pobre homem estava deitado na calçada sob a marquise.
Cobria-se com trapos e jornais velhos.
Gemia de frio e fome, enquanto na rua o movimento declinava, batido pela chuva gelada.
De vez em vez, rogava em voz alta, suplicando o socorro de Deus.
Quando a nobre senhora o viu do carro que a transportava, sentiu imensa piedade. Desejou ajud=a-lo e logo entabulou conversa. Então, ficou sabendo que era sozinho no mundo.
Estava desempregado.
Tinha o estômago em tormentos.
A senhora dispôs-se logo a tomar providências.
Arranjou-lhe pouso seguro.
Conseguiu-lhe repasto substancioso.
Pagou-lhe pensão por algum tempo e dentro de uma semana o homem estava com emprego seguro e salário garantido.
Entretanto, vinte dias depois, sem noite quase semelhante àquela em que o conhecera, a benfeitora encontrou-o no mesmo lugar e nas mesmas condições.
Surpresa, indagou o que ocoorrera e ouviu queixas inúmeras.
O tutelado desentendera-se com o dono da pensão. Não suportava o chefe da oficina.
E terminou afirmando que não nascera pra ser escravo.


Quando o sofrimento das provações nos alcançam com angústia e dor, imploramos a misericórdia Divina. Condoídos de nossas agruras, os Mensageiros do Bem ocorrem a nosso chamado.
Sustentam-nos a fé.
Amparam-nos a coragem.
Reerguem-nos a esperança.
Contudo, logo que nos defrontamos com a disciplina e o trabalho, inventamos mil desculpas para fugir aos compromissos, retornando novamente às lamentações de miséria e desamparo.


Boa semana a todos...

sábado, 12 de junho de 2010

... eu juro...

Amo-te.

"Sinto saudade assim que ele vai embora.
Quando ele não está comigo, eu  acho que o inventei, "


*Frase do livro Antes de morrer de Jenny Downham




♪ Eu juro
Leandro e Leonardo

Eu vejo a luz do teu olhar
Como uma noite de luar
Luz que me guia aonde eu vou

Você!

Meu motivo prá sorrir
Caminho certo prá seguir
Saiba que é só teu
Meu verdadeiro amor...

Eu juro!

Por mim mesmo
Por Deus, por meus pais
Vou te amar

Eu juro!

Que esse amor não acaba jamais
Vou te amar
É tanto querer, é tanta paixão
Te amo do fundo do meu coração

Eu juro!...

Um homem e uma mulher
Juntos pro que der e vier
A meia luz, a dois, a sós

Então!

A gente vai sonhar
E conseguir realizar
Um mundo de amor sem fim
Porque só depende de nós..

Eu juro!...

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Bem coisa de homem...

O dia dos namorados se aproxima, pra quem não sabe é dia 12 de junho, próximo sábado.

Sr. Saponildo em uma de suas tentativas exaustivas de me arrancar o que eu quero de presente...

Ele: O que você quer ganhar de dia dos namorados?
Eu: Se for pra eu escolher eu mesma compro. (bem simpática como sempre!)

Ele: Você é tão dificil de dar as coisas! Faz uma lista! Digita no computador, imprime e deixa lá em cima pra mim! ME AJUDA!
Eu: Assim não tem graça! A graça está na surpresa.

Ele: Mas eu não sei onde comprar!
Eu: Há tem vários lugares: tem aquela lojinha de coisinhas que te falei, tem papelarias, livrarias, loja de cosméticos.

Ele: É muito lugar pra ir. Dá exemplos do que você quer?
Eu: (irritada) Não vou dizer nada, você não quer ter trabalho e eu não fico perguntando pra ti o que você quer ganhar!

..depois de quase meia hora de conversa semelhante. O "vivente" me sai com essa.

Ele: Então eu vou procurar no Google o que mulher gosta de ganhar.

AFF ai eu desisti!

Homens prestem atenção, os mesmos que chegaram até aqui pelo Google, e também estão procurando o que mulher gosta de ganhar de presente no dia dos namorados! Não é o "que mulher gosta de ganhar", e sim "o que sua mulher gostaria de ganhar".

Não somos feitas em série, somos diferentes e cada uma aprecia coisas diferentes. Agora se você vive com a sua mulher por mais de 5 anos e ainda não sabe o que ela gosta de ganhar, por favor, procure tratamento!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Re-Começo

Normalmente após o término do casamento, a perda do emprego, a derrota do time de futebol (e diversas outras situações) as pessoas falam em recomeço.

Sempre é necessário algum tipo de motivação externa, visível, palpável por nós e pelos que nos cercam.

E quando não há esta motivação externa, porém há aquela frustração, sentimento de mesmice?

Durante muito tempo eu atribuí este tipo de situação à “frescura”, à “coisa de gente que não tem o que fazer”. E talvez seja.

Mas durante um tempo em minha vida – atormentada, com viagens para cá e para lá, emprego, família, responsabilidades cada vez maiores – eu também fui pego por esta frustração, e descobri que mesmo não havendo os “fatores externos”, você acaba sendo levado para eles.

Acredito que tudo na vida tem conserto. Algumas coisas dependem de tempo, de dinheiro, de outras pessoas. Mas tudo tem jeito.

E aprender a lidar de forma inteligente com as emoções negativas, aprender a tolerar a frustração, não significa de forma alguma se acomodar, achar que tudo está bem, mesmo quando não está, é uma postura tão perigosa como a de se revoltar quando nossos desejos não se realizam. Na vida, o mais importante é o equilíbrio, deve-se lutar pelos sonhos sim, mas também devemos aceitar a derrota e aprender com ela.

Acredito que é preciso ter flexibilidade, e saber aceitar em que posição nos encontramos no momento, mesmo que não seja a ideal (dentro da nossa cabeça); A aceitação do estado atual, ao invés de se revoltar ou culpar, nos leva a refletir e traçar novas metas. É necessário que aprendamos a questionar nossas crenças e pensamentos que possam gerar emoções negativas que nos levem a nos sentir frustrados.

Acredito também que o tempo, paciência e o bom senso são as principais ferramentas para que se possa destrinchar o monstrinho e transformar todas as frustrações em lembranças, aprendizado.

É como todo final de ano. Você pode vê-lo como o final de um ano que passou, ou o início do próximo que se aproxima.

E acho também, assim como Henry Ford, que “O insucesso é apenas uma oportunidade de recomeçar denovo com mais inteligência”.

E eu apenas “acho” porque também estou em um recomeço. Da vida.

E este sou eu, que a partir de agora recomeço a escrever, timidamente, por aqui. De maneira inusitada, diferente, nova.

Assuntos imediatos..

O que eu chamo de assuntos imediatos, são aqueles que não podem esperar pra virar post depois, separados por temas, preciso escreve-los em um só texto, em resumo são bobagens cotidianas, mas que eu preciso (quero!) registrar:

Da minha alegria sobre o feriadão:
Era uma vez uma menina que perdeu a noção do tempo, não sabia se era final de semana, dia da semana e qual dia, mês e por algum tempo não contava mais anos! Parece conto de fadas, mas essa menina era eu, um dia pra mim feriados não tinham sentido, não fazia diferença, todos os dias eram iguais. Isso mudou e só eu sei a alegria que eu senti em saber que eu vou poder ficar em casa 4 dias! Sim, apesar de tudo o que passou, eu AMO minha casa, é o lugar em que eu me sinto mais bem, sinto falta do meu velho companheiro computador, que não me sobra tempo pra ele, e ainda posso ficar de pijama!

Perdi o final da Bela:
Eu mereço, acompanhei a novela inteira. É eu gosto de novelas, e daí! (algum problema em ser fútil as vezes?). Depois que mudaram o horário ficou muito tarde, eu tentei, mas a verdade é que não consegui ver nada direito (e ainda não deixei o marido ver o jogo por causa da Bela). Dormi. Acordei de madrugada brigando com ele, por que ele não me acordou que eu queria ver a Bela, e até onde eu sei, perdi de verdade, a Record não faz reprise do capítulo final, dessa vez bem que podia fazer e mais cedo!

Vizinho &*¨$@*
Fui acordade as 5 da madrugada pelo casal de vizinhos brigando na sacada, com direito a: "Liga pra ele sua vagabunda! Manda mensagem pra ele! É do 201 não é?" Deu pra imaginar o bafão, a mulher está tendo um caso com o outro vizinho e o prédio todo está sabendo agora! Não sabia que morar em prédio podia ser tão divertido apesar do horário.

Monitor:
Liguei o computador pelo manhã, primeiro ele nem ligava, depois ligou e meu monitor está com uma lista mais clara na horizontal, desconfio que ele está prestes a dar piti. Espero que ao menos ele espere pra fazer isso após o feriado!

Sozinha em casa:
Maridão não tem tempo ruim e nem feriadão, então sozinha em casa, com direito a almoçar miojo e comer brigadeiro de sobremesa e não dividir o computador com mais ninguém. Tudo meu, só meu! Não eu não sou egoista, mas é um grito de liberdade!Hoje não vou fazer nada....

Somente eu sei o valor das pequenas bobagens que decrevi aqui...

*Bom feriado a todos, feriadão ou até mesmo bom trabalho pra quem resolveu trabalhar!*

terça-feira, 1 de junho de 2010

..eu prefiro ser...

....essa metamorfose ambulante
do que ter aquela velha opinião
formada sobre tudo

eu quero dizer
agora, o oposto do que eu disse antes

do que ter aquela velha opinião
formada sobre tudo

sobre o que é o amor
sobre o que eu nem sei quem sou

se hoje eu sou estrela
amanhã já se apagou

se hoje eu te odeio
amanhã lhe tenho amor
lhe tenho amor
lhe tenho horror
lhe faço amor

eu sou um ator

é chato chegar
a um objetivo num instante
eu quero viver...
...nessa metamorfose ambulante


Por dias venho ensaiando a minha volta, no que escrever e no que realmente contar. Em vão, posso garantir, textos eu escrevi em minha mente e asseguro que por agora nada me vem a mente, o jeito é ir escrevendo conforme o coração manda!

Eu não gosto de dar explicações e nem vou me explicar, o por que de minhas ausencias e até da minha vontade de terminar com o Inspire me! Não quero explicar como era minha vida antes, a única coisa que digo é que minha vida deu uma virada desde um pouco antes da minha mudança, é sempre assim!  Cada dia mais eu acredito que "existem males que vem para o bem".

Por vezes eu ensaiei pra contar para as pesssoas que acompanham toda a minha tragétoria na internet e para as pessoas que vivem próximas a mim, ensaiava e pensava como eu estaria feliz e dividiria com todo mundo a minha felicidade quando ela chegasse, quando a minha vida retornasse ao "normal": trabalho, estudo.

Esse dia chegou, eu fiquei tão feliz, tão empolgada, mas não contei a ninguém, por que senti medo, senti medo de sentir o que eu sentia e  compartilhar o que eu sentia representava uma quebra pra mim, uma quebra de um sonho, que eu poderia acordar.

Os dias foram passando e a felicidade inicial deu lugar a frustração e a tristeza. Não, eu não acordei de um sonho, meu sonho estava virando um pesadelo, eu não esperava ter que encarar preconceito, cobranças, criticas, eu tinha me preparado para tudo, eu só não tinha me preparado para receber a maldade gratuita das pessoas!

E tudo isso refletiu dentro da minha casa, minha escolha por voltar a trabalhar e estudar tão imediatamente após minha liberação para isso, optar recomeçar do zero. Gerou caos, e minha vida não anda nada fácil. Foi o que fiz, um trabalho que não tinha haver com minha área anterior, optei por iniciar uma carreira na educação, uma nova faculdade, um curso novo.

No fundo eu queria fugir das velhas pessoas, pra não dar explicações, que sempre são inevitáveis.

Esse é o cenário novo da minha vida. Não estou feliz, mas depois de quase um mês de reflexões internas, buscas na fé, compreendo que nada que acontece é culpa minha, e não posso viver com medo e também nada posso fazer para mudar as pessoas que estão a minha volta e o melhor jeito de viver, é trabalhar sempre, reclamar menos, a vida fica mais fácil assim. E se uma segunda chance foi me dada a viver, mesmo cheia de provações, é o que vou fazer da melhor forma possível.

Quero esquecer o que passou, ao menos por enquanto, eu sei que o passado vai bater a minha porta, um dia, e não posso deixar de fazer as coisas que eu preciso somente por que esse dia vai chegar, quero viver meu presente, pensar e cuidar do meu futuro, "amar as pessoas como se não houvesse amanhã.."...

... e continuar a ser..
.... essa metamorfose ambulante!


Uma outra novidade, o blog passará a ter mais um autor, então por favor seria bom prestarem atenção na autoria dos textos!