domingo, 11 de setembro de 2016

...

Eu descobri o quanto fones de ouvido são libertadores. Eles me levam para um lugar onde eu sou inatingivel.

Pode falar meu bem, nem que eu quisesse eu iria ouvi- lo. Estou protegida...

O que meus ouvidos não escutam...não fere meu coração.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

Em terra de rei...

Eu ando com preguiça de gente. Ando com preguiça de falar e também de ouvir. Ando curta e grossa...e tem pessoas que tem a capacidade de potencializar a minha intolerancia.

No trabalho, em plena era tecnológica reedescobriram um velho talento meu.."ampliar desenho a olho". No começo era até uma brincadeirinha legal, mas agora já está a me saturar, talvez a minha tal preguiça de gente derive daí, do tempo que eu preciso ficar sozinha pra me dedicar a esse trabalho.

Semana passada ela entra pela minha sala, com umas folhas nas mãos, oculos caido pelo nariz e dizendo que me amava e precisava de mim. Meu coração sentiu o golpe.

Nas mãos dela nada menos do que 4 desenhos que deveriam virar paineis do tamanho da parede. E junto com os papeis a indagação "será que você consegue?"

Não diz um treco desses pra mim, não pra mim. Sou obstinada e altamente competitiva. Jamais duvide da minha capacidade tão claramente. Obviamente que aceitei o desafio..e impus algumas regras a ela..

Só ia trabalhar uma hora do dia nesse projeto. Afinal eu não faço só isso e que ela deveria conversar com as demais pra não me sobrecarregar enquanto não terminasse e que ela pedisse pra alguem aplicar o papel na parede, por que eu iria perder muito tempo com isso e também queria uma escada disponivel só pra mim.

Todas as manhãs assim que cheguei, eu fechei a porta pra não ser interrompida. Deu certo, por incrivel que pareça eu ampliei um desenho por dia!

Eu trabalho bem, estou ficando boa nisso, mas eu dito as regras...é bom ela saber, que em terra de rei eu sou rainha!

segunda-feira, 30 de maio de 2016

frio?

Hoje eu mal sento para tomar café...
"Luuu aquele teu marido não sente frio??!!!"

Tipo...eu olho para um lado, olho para o outro..
"Oi? É comigo?" (pensei  mesma)

Sorri. Afinal a pessoa que perguntou é uma sem noção...

"Pior que não menina! É um trabalho pra colocar roupa nele!"...respondi.

E ela vem me dizer que vem reparando...quando ele vem trazer eu e a Lígia...que com aquele frio.., de manhã cedo de camiseta e bermuda..

Meu pisca alerta detectou mulher solteira na área reparando no corpinho do meu marido. Tirando o fato do meu ciúme ter esse mesmo tom de brincadeira, realmente ele não usar a roupa compativel com o clima me incomoda demais. .

As vezes é assim: "ou tu coloca roupa ou eu não vou até a esquina com você!". Protestando ele coloca...mas reclamando muito!