quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Sonho...

Eu sonhei com a morte essa noite.
 
Ela tinha cheiro e cor cinza! O local, sempre o mar... em um dia de vendaval, uma mulher de capa preta a beira no mar, com uma caixa prata se desfaz das cinzas, eu não era ninguém nessa história, nem a mulher que relutava com o vento e nem as cinzas que se deixavam levar.
 
Eu observava a cena. Como em um filme antigo, mudo. Sem cor, sem som.. nem o do mar. Não via seu rosto, mas sentia que ela estava em paz, serena.. ela não sofria com aquele momento de solidão, ela tinha uma paz obscura.
 
A mesma paz obscura que carrego comigo...

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

mais uma leitura...

Ganhei o livro "O Vendedor de Sonhos" de aniversário. Levei dois anos para terminar de ler. Tinha me comprometido a lê-lo até final do ano passado, mas por vários motivos não consegui.
 
A minha primeira impressão da leitura e que perdurou boa parte dela é que o livro era ruim e sem proposito, por isso minha leitura não rendia, eu fui lendo em doses homeopáticas, quando não tinha nenhuma outra leitura em mãos, termina-lo foi uma questão de honra.
 
Eu estava enganada, bem enganada. O livro não era ruim, não era culpa dele, era eu que não estava preparada pra lê-lo. É um livro que a pessoa precisa estar aberta a aceita-lo, sem julgamentos e principalmente não esperar muito dele, não é e nem será como os outros.
 
Quando eu comecei a ler, eu estava grávida, no final da minha gravidez, ansiosa.. não era o momento e assim foi toda vez que eu o peguei pra ler. Eu procurava uma leitura pra passar o tempo, uma história que me fizesse esquecer da vida. Não é essa a proposta do livro, pelo contrário é um livro que nos faz refletir sobre a nossa vida.
 
É um livro reflexivo, eu só precisava lê-lo na hora certa.

sábado, 17 de janeiro de 2015

...

Você sabe que está ficando velha...quando...

... antes de ir para o banho, dá uma olhada no espelho e vê um absurdo de um enorme de um cabelo branco brotando na sua cabeça... e que tem certeza que ele não estava ali no dia anterior..

.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

é...


 
[...]
 
Eu queria que você ficasse
Porque eu precisava
 
[...]

quinta-feira, 15 de janeiro de 2015

....

[..]

Sabe quando você assina o atestado que está ficando velha?
É quando fica sabendo que o cara com que você teve a tua primeira vez vai ser vô!

Um vô inteiro, mas !

[...]


*Amores que não deram certo*

terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Tortelada

Domingo foi o almoço de despedida de minha mãe, que já voltou para sua terrinha e já deixou um pouco de saudade pelos cantos. Todas as vezes que ela vem ou eu vou pra lá, ela tem que trazer/fazer meu prato preferido, que é Tortei.
 
Muita gente nem sabe o que é isso ( tortei é uma massa recheada com moranga, para o preparo é igual a outro macarrão, cozinhar e colocar o molho que o tradicional é feito com "galinha caipira"), é um prato típico trazido pelos imigrantes italianos. A minha cidade natal, tinha um grande numero de descendentes de italianos, principalmente no bairro em que nasci. As italianas faziam os torteis e vendiam.
 
Porém para mim sempre vai lembrar os almoços de domingo na casa da minha vó. Minha vó não tem origem italiana, mas aprendeu a fazer o tortei, que para mim, sempre foi o melhor dos melhores, bastante massa e pouco recheio.
 
Lembro de chegarmos na casa dela e a mesa da cozinha estar coberta de tortei cobertos com panos de prato, que ela tinha acabado de fazer. Era mágico. O sabor, o melhor. Tinha quem não gostava, meu pai era um exemplar desses que dizia.. "Onde já se viu misturar doce com salgado?!" Ele não gostava. O resto da família aprendeu a amar essa comida, ainda amamos, mas hoje já não tem mais aquele gostinho, deixa apenas a nostalgia de bons tempos que não voltam mais, não daquele jeito, a personagem principal já partiu e levou junto com ela todos os segredos de uma boa tortelada de domingo.
 
Saudades.

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

Vem rir comigo...

Esse ano eu decidi mudar mesmo antes de acabar o ano, não foi uma promessa, mas preciso de um pouco mais de leveza. Demonstrar carinho pelas pessoas faz parte dessa mudança. Carinho por quem se tem carinho, não dói... faz bem a mim e a quem recebe um pouco desse mimo. Foi assim no Natal, foi assim no Ano Novo, diferente de todos os ano anteriores, em que eu fiz de conta que era um dia qualquer, esse ano decidi enviar energias boas as pessoas que eu quero bem, seja de perto ou de longe..

 
Porém, I. se superou diante de tantas coisas boas pra desejar e esperar para esse ano, ela ainda pensa em arrumar um namorado. Ela é uma senhora, é pintosa, até arrumaria um realmente se assim quisesse, mas ela quer novinho.. aí complica.. complica.
 
Foi um daqueles momentos soltos, de gargalhadas e que a lei do retorno nos permite.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

crianças modernas...

Estou a tirar as fraldas da Lígia.. ou seria agora ou somente no próximo verão e aí ela já estaria com quase 3 anos. Ela mesma parecia não querer mais, ficava o tempo todo tirando a roupa, a fralda.. assim que fazia "xixi", queria trocar-se.. por que não?
 
Por que seria uma batalha! Apenas uma fase e conta até 10. Com ela foi tudo muito fácil, alguma coisa tinha que dar trabalho.. ela não quis bico, desmamou da noite pro dia, aceitou a alimentação super bem, dentinhos ok, desenvolvimento mais ok ainda.. agora as fraldas..
 
Ela entende tudo e muito bem, entende que eu não quero xixi no meu tapete da sala, que não quero xixi na cadeirinha, que eu não quero xixi na porta. Quando pergunto a ela onde é que ela tem que fazer xixi ela diz prontamente "no vazo".
 
Posso deixa-la por lá uns minutos, porque ela já se segura, chega a andar com as perninhas tortas porque segura o xixi, mas é tempo de tirar e quando vejo já esta aquela poça perto da porta. pergunto a ela quem fez xixi ali e ela me diz "a godinha" (um bebe boneca). Ai eu prometo umas chineladas na "godinha"...
 
Diante dos fatos, ontem vendo que ela andava de um lado ao outro agarrada a um copo de Coca, segurando o xixi.. coloquei ela no vazo... e sentei para esperar.  Decidi tirar umas fotos pra mandar para as cunhadas e um vídeo.. e não é que ela fez xixi..?
 
Como minha mãe disse..
 
"Antigamente.. para as crianças se prometia chinela.. hoje é só dizer que vai fazer um vídeo!".

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

dia de...

Hoje é Dia de Reis, aprendi que hoje é dia de guardar a decoração de natal. E durante os dias que passou eu passava ali entre a sala e a cozinha olhava para o calendário e logo pensava... "tenho que tirar as coisas de natal". Um longo suspiro.
 
É um longo suspiro.
 
Ter que tirar aquela toalha, o pinheiro, os pisca-pisca, alguns imãs de geladeira, o enfeite da porta, aqueles papais noeis perdidos pela casa e aquele vidro cheio de balas. O Natal esse ano teve mais magia, esse natal teve nome.. Lígia.. que deu sua pulseira velha pro Papai Noel e ganhou um boneca.
 
O Natal teve mais doçura, dentro de toda uma simplicidade.. ainda escuto uma vozinha pelos cantos.. "Dexei meu sapatinho..na janeia du quintauuu..papai noeuuu dexooooo meu pesente di natauuu".
 
E hoje quando penso que ainda tenho que guardar tudo, já fico com saudades...
 
Já estou com saudades, o bom é que vai ter todos os anos...

sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

Bem vindo...

O ano já virou. O ano já corre contra o tempo. Ano Novo significa uma renovação dos objetivos, sempre aquela sensação de se poder recomeçar.
 
Eu me sinto assim. Com as energias renovadas, como se eu tivesse uma nova oportunidade de recomeçar, de acertar o que não ficou acertado ou até mesmo começar, não somente um recomeço, mas um novo caminho.
 
Sensações boas me invadem. Os olhos antes envaidecidos pela luxuria, voltam a brilhar por dias melhores, mais calmos. Desejos bons me corrompem. Meus instintos nunca falham. Meu sexto sentido também não.
 
Esse será um ano de grandes realizações.

Bem vindo, 2015...