sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Sobre ler...

Eu estou muito contente em voltar a escrever, não que eu tenha milhões de assuntos, mas eu acredito que voltar a escrever seja reflexo de eu voltar a ler. Minhas ideias simplesmente se desenvolvem melhor dentro da minha cabeça, fluem com maior desenvoltura.

Nem foram tantas leituras, mas o prazer que eu tenho de ler eu não sei explicar e eu não sou nenhuma fanática que grita pelos cantos que leitura boa é aquela que você pega o livro com a mão. Que nada! Sou adepta a era digital, escolho vários e-books coloco na minha estante que não junta poeira e vou lendo, tenho todo um ritual como já escrevi várias vezes.

Dificilmente eu abandono uma leitura. Agora estou na fase, que termino um e não escolho, sigo o livro que está do lado, pois todos os livros que salvo por algum motivo chamaram a minha atenção, então mais cedo ou mais tarde vou ler.

Não tenho preconceito a leituras, leio qualquer coisa que de alguma forma me de um start, é meio irracional a forma como eu os escolho, sem lógica, uma intuição. Talvez por isso eu amasse tanto bibliotecas, andar entre os corredores e simplesmente entre tantos livros eu escolhesse um sem explicação, a resposta geralmente está dentro dele... na história, que de alguma forma cabe como uma luva...

Hoje não tenho mais tempo de percorrer biblioteca, pegar e entregar e tempo hábil pra ler um livro em menos de quinze dias, me digo satisfeita com outras formas de leitura, eu gosto mesmo e do traçado lógico dos escritores em como eles fazem mágicas com as palavras e de algum modo eu consigo evoluir emocionalmente.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Planejar e agir

Janeiro serviu para repensar muita coisa na minha vida e remoer o ano passado que me deixou com a sensação de ter falhado, porém algumas coisas que ocorreram foram inevitáveis e outras eu deixei o barco ser levado pela maré.

E são nessas coisas que podem ser evitadas que tenho trabalhado. Eu acreditava ter falhado em algumas situações por que não me organizei devidamente, então iniciei o ano cheia de planos e com uma lista bem básica para cumprir o mínimo nas férias. Terminei o mesmo com saldo positivo, porem outras questões foram levantadas para minha auto reflexão...

Em plena era digital, será mesmo que eu preciso de folhas e mais folhas e mais folhas, agendas, planner e bla blas? Cheguei a conclusão que não. Nada do que eu faça bonitinho no papel vai ter validade se eu não colocar o corpo pra agir! Não adianta eu planejar todas as minhas refeições lindamente se eu não tomar a coragem encarar o supermercado, fogão e ainda me resta a louça suja depois.

Nada me resolve eu estipular que eu vou ler no mínimo 12 livros esse ano, se eu não tirar um tempo para ler por dia.. senão eu vou chegar final de ano sem leitura básica.

É o que eu preciso, mais ação.. sim planejar faz parte, como eu farei isso é o de menos, mas o importante que a lista do mês de janeiro foi quase toda concluída com êxito, por que eu não abandonei ela as traças, eu precisei de pequenas ações para executar.

Agora é iniciar fevereiro em busca do método perfeito, descarto a ideia de que papel seja a solução dos meus problemas!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

O "tentar" de cada dia...

É engraçado de como para mim tudo se resolve com duas coisas: um banho ou uma noite de sono. Agora se nenhuma das coisas ajudou... ai é só no verbo "tentar".

E é assim todos os dias quando eu acordo.. "eu tento!"...

Nos dias em que eu acordo "bem" ou seja "estável". Tudo transcorre normalmente, a rotina, minhas relações. Geralmente nesses dias existem maiores chances de eu caçar problemas, por que estou no auge do meu raciocínio, então não engulo qualquer coisa que me passe pelos ouvidos, desde a elogios que sempre me soam falsos, pior ainda desaforos!

Tem dias que a palavra "tentar" ganha mais força ao acordar. São dias que ao acordar eu já me sinto "meio assim", aquela vontade de dormir um pouquinho mais, aqueles milhões de pensamentos. Meus dias a maioria são assim, são dias em que eu exijo de mim um esforço extra pra realizar tarefas simples do dia a dia como: tomar banho, comer e ir trabalhar. São dias que "|Eu tento" pelo menos fazer o básico: higiene, trabalhar e algumas rotinas de casa.

E em outros dias... ao acordar.. eu declaro guerra ao "tentar" e ligo o botãozinho "foda-se" assim que o celular desperta. São dias mais raros, mas geralmente eu me atraso, me atrapalho e travo lutas intensas para tudo. Tudo mesmo! Os banhos são rápidos, comida também.. é o dia em que o trabalho não rende e o tempo que passo em casa fico de pijama e com a tv ligada, não por que eu esteja vendo algo, mas sim por que o zumzum me da um certo distanciamento.

E depois desses dias, eu vou dormir e pensando que no próximo dia será diferente e por isso exatamente eu tento sempre e quando nada da certo, eu apelo para uma xícara de chá sentada na soleira da porta da cozinha ou eu sento pra ver o mar...

Mas eu decidi ..não tentar mais sozinha, sozinha eu não consigo..

sábado, 28 de janeiro de 2017

...

É mais interessante assim, quando a gente se perde em silencios sem a minima vontade de se explicar ao mundo. Uma forma de se tornar invisivel, de remoer os proprios problemas, as proprias dores e ir por ai vivendo. Estou a me reerguer novamente, de uma daquelas quedas feias que eu dou na vida, de quando a vida perde a cor e as coisas perdem a importancia, é assim mesmo. E assim vou vivendo...


[mais um texto que estava nos meus rascunhos no dia 30/07/16... não lembro o porque eu escrevi, não lembro a motivação...pelo jeito o ensaio pra sair do buraco não deu muito certo]

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Por fora...

Meu aniversário está chegando...

Não estou preocupada com isso, não me importo em envelhecer, é só uma data. Gosto da maturidade que os anos me trouxeram.

O que está me incomodando é sempre o mesmo.. é essa sede de transformação que a data propicia. Ando com a vontade louca de cortar o cabelo e não só as pontas como faço, mas sim de reformular o corte, o velho chanel.

E por que não faço? Por que as duas vezes que fiz me arrependi... mas tem horas que da canseira de olhar pro espelho e ver toda essa cabeleira. Queria ter mais uns centimetros de pescoço, um rosto mais fino, mas não tenho, então o que dá pra mudar? O cabelo!

Não quero mais as luzes, a cor vermelha ainda me atrai.. sei tbm que iria me arrepender se fizesse isso, logo enjoaria, sou mais neutra...por isso sou o que sou.

E também cheia de dúvidas... deve ser o inconsciente me boicotando...mudar por fora o que não consegue mudar por dentro. Vá saber!

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

:)

Minha energia ainda oscila muito. Em alguns dias acordo bem e em outros nem tanto.Hoje foi um dia que acordei meia boca, não estou de todo ruim mas longe de dar pulinhos pra São Longuinho, a única certeza que depende só de mim ..como irá caminhar esse dia, que pode ser como o de ontem que recaí e foi o caos que foi ..ou irei olhar com mais carinho pra mim mesma, pois eu posso ser melhor e eu mereço ser melhor.

As vezes me pego pensando antes de dormir sobre o ano inútil que passou, aqueles pensamentos chicletes que pulam de um em um e não nos deixam dormir. Tento tirar da minha cabeça que de todo não foi culpa minha e que eu fiz algumas coisas sim, eu trabalhei ... e até trabalhei bem, mas e o resto? Não vivi..

Diante de tudo isso, não quero chegar a mais um final de ano e olhar pra tras e me sentir como me sinto agora em relação ao ano que passou. Tracei metas tolas mensais... sim eu fiz listas! Mas parece que somente assim a coisa vai andar, eu tenho um ano todo pela frente, cheio de oportunidade..pra ser melhor do que passou.

São metas inocentes, mas que eu sei que vou chegar no final e não me sentir inutil, entre elas está em ler e escrever por aqui, são coisas que me dão prazer, pelo menos isso eu quero acertar as contas. Sim tenho inumeras outras coisas, mas janeiro mesmo..vou tirar para a família, minha casa, meu corpo e mente.

E quando olho pro calendário e vejo que janeiro já esta se despedindo, sinto uma pontinha de alegria que algumas das pequenas metas para esse mes eu ja conclui.

Sim, está dando certo...

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

...

Ontem após publicar o texto e terminar umas arrumações aqui no blog, meus olhos pararam ali do lado ---->> onde diz "Passado".

É.. a quantidade de textos é um parâmetro sobre a qualidade do ano que passei. Muitos textos.. (de qualidade ou não). Significam muitos assuntos.. até reclamações, mas isso não importa.. é sinal que de alguma forma eu estava conseguindo lidar com a situação.

Poucos textos (de qualidade ou não). Significa silencio e eu só fico em silencio quando eu não consigo me resolver por dentro e esse é caminho que sempre escolho, me distanciar de tudo e tentar passar despercebida.

O ano que se passou, em relação a quantidade de textos, só não perdeu pra 2013. Que escrevi pouco, pois foi ano que nasceu minha filha e eu estava esgotada fisicamente e emocionalmente.

O que eu tiro de tudo isso? Nada..

Do seu jeito, tudo sempre se resolve, o que parecia ser tão importante, logo irá perder o significado.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Desejo de paz...


Definitivamente o ano só começou agora para mim!
Estar fora de casa é cansativo...

Pra mim estar de férias é isso... minha casa! Minhas vontades, meus horários!

Estou enferrujada, não consigo fluir meus pensamentos como antes, culpa da falta de leitura e escrita do ano anterior..

Esse tempo (de final de ano pra cá), serviu muito para reflexão. Sobre o ano que passou, sobre esse que inicia. O que eu quero...ou não quero.

Apenas paz! Quero viver com pouco e bem! Fácil? Fácil se eu focar em mim! Sobre o que EU preciso pra viver. Não é muito, eu posso garantir...

Eu estive doente demais no ano anterior, me atrapalhou em todas as áreas da minha vida. O degaste foi tanto que quando eu estava "bem" estava cansada demais para me sentir produtiva. Pelo último médico que passei eu perguntei.. "quais seriam os riscos de eu abandonar tudo e fingir que não tinha nada?". Ele disse que eu ia perder a minha paz, por que eu ia ficar pensando nisso e uma hora eu ia querer saber a verdade.

Foi o que fiz.. abandonei tudo e ai sim eu recuperei a minha paz. Ele estava enganado.. que seja por um tempo apenas, aquela rotina de médico em médico, exames, remédios, estava acabando comigo.

Desde então as coisas vem melhorando lentamente e espero que continuem..

Menos de um mês para meu aniversario... e eu já ando com pensamentos malucos de reduzir meu cabelo pela metade. Isso somente acontece nesse período, parece que existe uma necessidade dentro de mim de transformação nesse período.

Bons ventos, boas energias...

Bem vindo 2017...

Surpreenda-me!