sexta-feira, 26 de março de 2010

Mais uma mudança...

Eu era acostumada a dizer: "Eu gosto de quem gosta de animais, por que sei que são pessoas boas."

Retiro o que dizia. Reformulei o meu conceito sobre a relação de quem gosta de animais e sua possível bondade.

"Eu gosto de pessoas que gostam de TODOS os animais, não somente os seus."

Mas isso é tão dificil de descobrir, e sinceramente eu preferia não ter feito essa descoberta.

É o motivo da minha mudança, a ignorância e a maldade de quem quer nosso dinheiro mas não quer o nosso bicho e é capaz de fazer qualquer coisa para isso.

Explicando os fatos:

No inicio da semana passada, Cascão aparece em casa com a cabeça ensanguentada, com as orelhas mutiladas. De inicio a gente sempre pensa que é briga com outros animais. Limpamos, passamos remédio e analisamos a situação. Não foi briga, O ferimento era de algo que foi jogado quente em cima dele, não sei se foi acido, se foi água quente, só sei que foi maldade.

Como sempre deduzimos e culpamos alguém. Só podia ser coisa do velho nojento do lado, que briga até com as crinças que brincam em sua casa. Alimentamos raiva contra ele. Julgamos, mas nada podiamos provar. Nos enganamos e eu senti muita culpa por isso, ele não fez nada, quem fez foi o proprietario.

No final de semana, sábado em nosso pleno descanço, o proprietario da casa, bate em nossa porta, em sua total ignorancia, chamando Sir Saponildo, por que o Cascão subiu no forro da casa dele e derrubou, que era pra ele ir lá tirar o bicho.

Saponildo sai se quebrando tudo. Cascão estava na área do crime, sim estava. José tirou o bicho de lá. E iniciou uma conversa com o proprietario da casa. O "Fulano FDP", sugeriu que nós poderiamos dar o gato por que o gato estava só dando desdepezas, etc etc etc... Saponildo bufando disse que pagaria qualquer eventual prejuizo, mas que dar o gato ele não daria!...

No dia seguinte ao ocorrido, ouvi o "Fulano" tramando um plano maquiavelico contra meu gato, desde a dar chumbinho a extravia-lo por ai, mas essa segunda opção foi descartada por ele, pq segundo eles "gatos voltam sempre pra casa".

Eu estou esperando a filha de 3 anos dele, ficar berrando na minha janela pra dizer a ele, que já que está incomodando dá ela pra outra pessoa, extravia ou dá chumbinho pra ela! Com certeza o covarde só faz esse tipo de coisa com bicho! E com o bicho dos outros, pq ele também tem cachorro.

É como eu sempre digo, quem tem telhado de vidro não devia ficar atirando pedra no dos outros!

Resultado, desde aquele dia passamos procurar uma nova casa. Achamos, estamos de mudança amanhã.

Bicho não pensa, com certeza não fez de propósito em derrubar o forro. Nos propomos a pagar o prejuizo, e não precisava machucar o gato, dizer que ia matar e eu não duvido que não mate, ele mata rapoza a pauladas, dar chumbinho para um gato nem ia doer.

Era algo tão simples, que poderia ser resolvido sem ignorancia, sem maldade. Era só chegar e pedir que deixassemos a casa e que  mantesse o gato fechado pra não ocorrer mais os fatos.

Amanhã completa uma semana que Cascão não sai de casa! E assim será onde vamos morar, ele terá de se acostumar.

Por isso que eu digo, pra mim, hoje, não basta uma pessoa gostar de animais. Ela precisa gostar de TODOS os animais! Por que quem gosta de TODOS os animais não cogitaria a hipotese de se doar, abandonar, matar um bicho que há 5 anos faz parte da MINHA família.

segunda-feira, 22 de março de 2010

A escada da vida

CENA 1 - Uma pessoa sobe facilmente vários degraus de uma alta escada, sem dificuldade e chega ao topo, nesse trajeto cai algumas vezes, um ou dois degruas abaixo sem se machucar e rapidamente retoma ao fim da escada, permanecendo lá em cima.

CENA 2 - Uma pessoa sobe com grandes dificuldade cada degrau desse escada, vagarosamente. Por motivos inúteis, desequilibrio, cansaço, empurrões, defeitos na escada, ela tropeça várias vezes, caindo sempre vários degraus abaixo, ou tem que recomeçar a subir. Cada queda essa pessoa se machuca toda e perde um tempo se recuperando, pra voltar a subir cada degrau. Um caminho tortuoso que a leva até o topo, além da demora em subir, não consegue permanecer no alto da escada por muito tempo e volta a cair.

Analogia com minha vida. Minha vida é a CENA 2.

Quando eu penso que está tudo bem, eu despenco vários degraus, e por várias vezes eu voltei a estava zero. Cada queda deixa cicatrizes. E eu tenho que juntar forças para subir vagarosamente os degraus da minha vida. A vida dos outros parece eternamente a reprodução da CENA 1.

E como eu sempre digo "desgraça pouca é bobagem!". As coisas não acontecem em doses homeopáticas, não! São em doses cavalares. O mundo desaba sobre minha cabeça de uma vez só!

O bom, é que eu já sei de cor o caminho da escada da minha vida, caio e me levanto, não importa com que dificuldade, mas nenhuma queda nunca me impediu de recomeçar.

A novela da minha vida recomeçou em todos os sentidos. Uma nova pneumonia, uma nova mudança de casa. Nada disso eu queria!

São os brinquedos esquecidos pelos filhos do destino nos degraus da escada da minha vida!

sexta-feira, 19 de março de 2010

Gabriel...

Você aparece em meus sonhos e me deixa com saudades de um tempo que não volta mais assim como você.

Pra onde você foi?

Céu, inferno ou paraiso?

Eu sei que anjos vão para o céu...

Saudades! ♥

11/06/1980
19/03/2005

quinta-feira, 18 de março de 2010

...

Sabe quando você cansa?

Cansei.

Do que?

... de ser fragmentos de uma vida, quero ser inteira!

***

terça-feira, 16 de março de 2010

...

Se alguém deseja fazer o mal a um bichinho que tanto amo, o que posso fazer?
Se a ignorância humana permite que alguém maltrate o meu bicho, o que fazer?

Podem maltrata-lo.
Podem até mata-lo.

Vou sofrer muito, mas com a certeza de que:

"Aqui se faz e aqui se paga".

Não pense que o mal que você faz hoje, não será cobrado de ti com juros!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Corey Haim


Ontem ao abrir a internet dou de cara com a notícia da morte do ator Corey Haim. Achei que era até uma brincadeira, mas não era.

Não deu pra naquele exato momento deixar de lembrar dos filmes da Sessão da Tarde da minha pre-adolescencia.

Não deixar de lembrar do filme "Sem licença pra dirigir".

Não deixar de lembrar de uma menina correndo os olhos ao final do filme, pra descobrir o nome do ator que interpretava o personagem principal.

Não deu pra deixar de sentir saudades de um tempo que não volta mais.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Faz diferença?

As pessoas tem por habito perguntarem umas as outras:

Como vai?
Tudo bem?

Entre outras meras formalidades e convenções.

No fundo ninguém se importa, são perguntas retóricas.

Não queremos ouvir a resposta, apenas queremos parecer gentis.

Odeio hipocresia.

Chamem-me de mau educada, mas ninguém pode dizer que sou falsa!

terça-feira, 9 de março de 2010

Insônia...

2:33...

3:17..

4: 11...

5: 38...

Assim dizia o locutor de uma rádio brega nos fones do meu ouvido...

quinta-feira, 4 de março de 2010

Chilenos...

Eu me sinto revoltada com muitas coisas, por exemplo:

Turistas chilenos com despesas pagas pela prefeitura local! *AQUI*

Não que eu não entenda o que está acontecendo. Entendo e lamento!

Caramba!

O que me revolta é saber que a "atual administração" está fazendo isso para exibir-se, ou alguém acha que ele está fazendo isso por compaixão aos "pobres turistas"?

Vamos voltar no tempo....

Não faz muito tempo que essa cidade foi vitima do caos e do desastre, todos lembram a enchente no estado de SC. Milhares de moradores locais perderam tudo, o que a administração fez? Quase nada, quem ajudou mesmo foi a população, as pessoas foram socadas sem estrutura alguma, em salões de igrejas e escolas, casas de parentes, sem comida, sem roupa, sem esperança!

Após o caos a "atual admistração" fez o que? Bom, quem perdeu tudo tinha que provar o que perdeu, e podiam ser reembolsados no valor máximo de 800 reais por casa. Então quer dizer que com esse valor da pra fazer muita coisa senhor prefeito? Será que isso foi o valor máximo com cada turista chileno? E eles também tiveram que provar alguma coisa?

Aqui as famílias primeiro deviam comprar materiais e o que perderam e somente depois apresentarem a nota fiscal e ficar a espera do reembolso, só sei que foi tudo tão desorganizado que tem gente até hoje sonhando com esse reembolso.

Quem conhece a cidade sabe a quantidade de hóteis existentes aqui, pra todos os gostos e bolsos, por que na época da enchente a prefeitura não encaminhou essas famílias para hóteis com suas refeições pagas? Só por que isso não ia aparecer no Jornal Nacional?

Eu entendo o que se passam com eles, mas vem cá... Pobre que é pobre, não saí de seu país pra fazer turismo em outro pais! Então por que tanta compaixão?

Podem se rebelar contra a minha pessoa, essa é a minha opinião. Opinião de moradora local, cansada de ver a estrutura da cidade só para turistas ver e achar bonito e durante o resto do ano tudo é de qualquer jeito.

Hipocritas!

Na próxima eleição peçam votos aos chilenos!

quarta-feira, 3 de março de 2010

Ego mandão

Como diz o post anterior é em pequenas coisas que minha mente nada ociosa trabalha.

Observando e repensando a vida, cheguei a conclusão que a decepção é proporcional ao nosso egoismo.

Quanto mais amamos uma pessoa, mais desejamos que ela nos ame. Certo?

Inconsciente queremos ter o poder sobre essa pessoa. Certo?

E quando a pessoa não faz o que queremos ou não age como gostariamos, nos decepcionamos. Certo?

Então somos ou não somos egoistas e a decepção é resultado do tamanho do nosso ego mandão?

terça-feira, 2 de março de 2010

Teste: Que livro você é?

Lucí de bobeira na internet dá nisso!
Estava futricando aqui e ali e achei esse site *AQUI*, em que é possível fazer um teste e descobrir que espécie de livro você é.

E olha que agradável surpresa:

*Meu resultado*

"A paixão segundo GH", de Clarice Lispector


Você é daqueles sujeitos profundos. Não que se acham profundos – profundos mesmo. Devido às maquinações constantes da sua cabecinha, ao longo do tempo você acumulou milhões de questionamentos. Hoje, em segundos, você é capaz de reconsiderar toda a sua existência. A visão de um objeto ou uma fala inocente de alguém às vezes desencadeiam viagens dilacerantes aos cantos mais obscuros de sua alma. Em geral, essa tendência introspectiva não faz de você uma pessoa fácil de se conviver. Aliás, você desperta até medo em algumas pessoas. Outras simplesmente não o conseguem entender.

Assim é também "A paixão segundo GH", obra-prima de Clarice Lispector amada-idolatrada por leitores intelectuais e existencialistas, mas, sejamos sinceros, que assusta a maioria. Essa possível repulsa, porém, nunca anulará um milésimo de sua força literária. O mesmo vale para você: agrada a poucos, mas tem uma força única.

* Esse livro da minha amiga Clarice, eu ainda não li, mas fiquei curiosa, entra para a listinha de livros cobiçados.*


"Morte e vida severina", de João Cabral de Melo Neto


Às vezes você tem uma séria vontade de estapear as pessoas, só para fazê-las acordarem e perceberem as injustiças deste mundo. Como podem viver em seus mundinhos banais, quando há quem passe fome e totalmente à margem de qualquer conforto ou assistência? Esta talvez seja a sua maior revolta. Por isso, você tenta fazer a sua parte. Talvez por meio de um trabalho voluntário, participando de movimentos populares ou somente se exaltando em rodas de amigos menos engajados. De qualquer maneira, você consegue de fato comover pessoas com seu discurso apaixonado e, ao mesmo tempo, baseado numa lógica de compaixão e igualdade que ninguém pode negar.

Essa missão é mais do que cumprida pelo belo "Morte e vida severina" (1966), poema dramático escrito pelo pernambucano Melo Neto que se tornou símbolo para uma geração em conflito com as consequências sociais geradas pelo capitalismo selvagem.

* Esse eu já li, há muitos anos, na época do estudo da Literatura brasileira*


Faça o teste *AQUI*

segunda-feira, 1 de março de 2010

[14...]


Eu sempre volto...

(post programado)