sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

sobre...

Sobre...

o que antes era imaginável pensar.

* acordar antes das 6 horas da manhã para trabalhar.
* dormir exausta.
* não ter tempo pra internet
* sentir saudade de casa.
* sentir falta de ver tv.
* desejar um banho mais que tudo nessa vida.
* sempre ter o que fazer.
* ter que estudar.
* detestar estudar.
* acordar desejando a cama.
* agradecer por mais um dia de sol.
* ter o que contar.
* conviver com pessoas que te dão lições de vida todos os dias e sentir que todos os meus problemas são pequenos.
* saber o dia da semana.
* ficar feliz em saber que um feriado se aproxima.
* sentar embaixo do chuveiro e esquecer da vida.
* fazer todas as refeições corretamente.

Sobre... viver um dia de cada vez.
Sobre ...o excesso de confiança.
Sobre... acreditar que tudo posso.
Sobre.. a minha ansia em viver sem pressa.
Sobre apreciar a vida...

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

. . .

(...)

"Às vezes trilhamos o caminho errado com a falsa sensação de felicidade que nos induz a pensar que não havia caminho melhor."

Juliana Guidi
(...)

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Viver...

Não gosto de colocar aqui textos de outra autoria, impessoais e sempre digo que não gosto de poesias, mas na verdade eu não gosto das subjetividades, só das minhas.

Quebro minhas regras ao colocar aqui a um poema (poesia?texto?) que recebi em uma reunião de trabalho, foram coisas que tocaram fundo que me emocionei, talvez a voz de quem lia e o que aquele momento significava pra mim: superação e supremacia, saber de onde eu vim e até onde eu cheguei, milhares de coisas passaram na minha cabeça, cenas, lembranças e a certeza de que eu consigo tudo o que eu quero, nem sempre quando eu quero, o tempo tem seus caprichos.

Espero que tenha algum significado pra quem ler também e que cause as mesmas sensações causadas em mim.

VIVER

Impossível atravessar a vida...
Sem que um trabalho saia mal feito,
Sem que uma amizade cause decepção,
Sem padecer com alguma doença,
Sem que um amor nos abandone,
Sem que ninguém da família morra,
Sem que a gente se engane em um negócio.

Esse é o custo de viver.
O importante não é o que acontece,
Mas, como você reage.

Você cresce quando não perde a esperança, nem diminui a vontade, nem perde a fé.
Quando aceita a realidade e tem orgulho de vivê-la.
Quando aceita seu destino, mas tem garra para mudá-lo.
Quando aceita o que deixa para trás, construindo o que tem pela frente e planejando o que está por vir.
Cresce quando supera, se valoriza e sabe dar frutos.
Cresce quando abre caminho,
Assimila experiências...
E semeia raízes...

Cresce quando se impõe metas,
Sem se importar com comentários.

Cresce quando é forte de caráter,
Sustentado por sua formação,
Sensível por temperamento...
E humano por nascimento!

Cresce ajudando a seus semelhantes,
Conhecendo a si mesmo e
Dando à vida mais do que recebe.

E assim se cresce...

(Susana Carizza)

Um bom final de semana a todos!

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

"Vermelho como o céu"


Fazia tempo que queria escrever sobre esse filme. Assisti no final do ano passado na faculdade.
Não tenho  a intenção de fazer uma resenha ou algo parecido sobre ele, não sou boa nisso. Garanto que é um filme emocionante.

"É a história de um menino que perde a visão em um acidente domestico e é encaminhado para uma escola para deficientes visuais, em que o proprio diretor também é um deficiente, porem acredita nas limitações que a falta de visao impoe. O filme segue esse rumo, entre aquilo que o diretor da escola acredita ser o necessario aprender, e aquilo que as crianças querem e gostariam de vivenciar, já que a maioria delas nasceram deficientes visuais".

Não vou me ater a detalhes, por que nada que eu escreva será capaz de traduzir a emoção que a história passa!

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Vida adulta

Eis que venho novamente aqui dar explicações, e agora pela última vez, não prentendo me explicar novamente. Minha ausencia=trabalho+estudo e final de semana? descanço.

Agora não mais trabalhando meio periodo e sim 8 horas, corridas, como moro longe do luga, a direção perguntou se eu aceitava fazer assim, bom pra mim é melhor do que ter horas mortas durante o dia! Mas é bemmm cansativo, pra quem estava acostumada com outra rotina.

Enfim também encontrei um lugar bacana pra trabalhar, com gente feliz, sorridente que não tem o rein na barriga e que sabem educar com amor, o mais importante.

Ainda existe em mim resquicios da robotização que passei, mas com o tempo supero isso também. Ja recebi do meu antigo lugar de trabalho, o que nao me deixou mais nenhum vinculo com aquele lugar ao qual nao pretendo volta.

Passou meu aniversario, aniversario de casamento, e o ano já está correndo rapido demais. Eu ja ando bem cansada. Vou comprar uma bicicleta, ia me aventurar com motos, mas eu preciso desenferruja mesmo, levar uma vida mais saudavel e nao vou dizer que vou comer melhor, por que das minhas vontades so eu sei mesmo.

Nao sei ainda como vai ser com o blog, eu tenho tempo pela manha ate as 10 horas, juro que tento acordar mais tarde, pra dormir mais tarde, mas ja virou um habito, durmo cedo e madrugo, queria aproveitar mais a noite pra estudar, coisa que nao estou conseguindo, e eu preciso.

Trabalhar em escola em inicio de ano nao é facil, é correria, decoração aqui, decoração ali, mas eu me descobri, eu amo o que eu faço e gostaria de fazer somente isso, porem a vida adulta me cobra outras coisas.

♫ VERÁS QUE UM FILHO TEU NÃO FOGE À LUTA,
NEM TEME, QUEM TE ADORA, A PRÓPRIA MORTE.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Sobre ciúmes.

Entre algumas coisas que posso afirmar sobre mim, é que eu não sou uma pessoa ciumenta. Não sou, mas não que eu não sinta momentos de ciumes, e isso me deixa completamente instavel.

E eu me afasto de tudo aquilo que me deixa instavel, como eu nao posso me afastar do ciumes, eu posso me afastar daquilo que tenta despertar isso dentro de mim.

Na adolescencia que era aquela fase dos namorinhos, rolos ou que hoje chamam de ficantes, acho que pra mim isso foi a pior fase, por que gostava de menino bonitos, populares, mas eu nunca quis entrar em uma disputa, disputar meninos nunca foi pra mim, eu preferia desistir.

Eu gosto do facil. Os faceis eram os meninos nao populares, nem tao bonitos, mas que eram legais, mas que eu nao precisava disputar, se eu quisesse. Uma pessoa me disse que isso era sinonimo de fraqueza. (um desses meninos bonitos e populares)

Nao meu amigo, isso nao era. Era apenas uma pessoa que nao sabia lidar com o ciumes que sentia, e que talvez isso fosse tao grande dentro dela, que ela preferia nao lutar.

E como ninguem sabe nada da vida, eu prefiro acreditar que se eu entrasse nesse jogo de disputa hoje eu era mais uma ciumenta no mundo. Já sou controladora, calculista e fria o suficiente, eu nao preciso de mais um defeito na minha lista.

Acredito que seja uma das coisas que mais dão certo no meu casamento, a minha falta de ciumes. Não que eu nao sinta em determinados momentos, mas é coisa natural que vem de mim, não é aquele ciume provocado, irritante. Se ele fosse assim, bem provavel que eu já tivesse desistido dele também e procurado outro mais facil..

Nao construí e não construo relacionamentos baseados no ciumes.

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

uma dentro...

...depois de muitas fora.

Eis que Saponildo acerta uma!

Na saída do supermercado, no caixa, depois de pagar as contas.

A moça do caixa:
-Algo mais?

Saponildo se dirige a minha pessoa:
-Tu quer mais alguma coisa?

Eu:
-Não!

Ele:
-..nem um docinho? (com direito a biquinho e tudo!)

Naquele momento vi olhos brilhando da mulherada em volta, a caixa deu um sorrisinho toda contentinha, a outra mulher que ouviu, fez aquela cara de "ai que fofo". Elas me olhavam e vi nos olhares um companheirismo de admiração!

Ele nem percebeu que sua atitude parou o universo feminino e eu sai toda-toda! Nem comentei com ele sobre isso, até por que eu tenho certeza que ele fez sem perceber, quer dizer, fez sem perceber que outras pessoas estavam ouvindo nossa conversa, por que sempre que vamos em supermercado, padaria, ele sempre fica o tempo todo perguntando o que eu quero, chega a ser irritante..

Eu sempre digo que bem la no fundinho das ogrices dele, tem um sapo encantado!

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

=\

Não me canso de falar que coisa ruim chama coisa ruim. Sabe quando a vida não anda legal? E todo dia acontece alguma coisa pra te por mais pra baixo ainda...?É bem por aí.

Minha vida não anda muito boa, posso até colocar um período bem longo, desde uma semana antes do dia 17, exatamente uma semana antes de entrar em férias.

Eu achava que era cansaço do final de ano, e etc... etc.. mas agora já cheguei a conclusão que ando em uma fase meio negra, seria meu inferno astral??

Mas nao posso tirar o brilho dos demais dias, tive dias extremamente bons! Coisas boas aconteceram, meu novo e atual emprego tão desejado, minha vida sentimental anda muito agradavel e por um bom tempo nao existem mais discussões.

O que anda me deixando chateada é coisas relativas ao meu antigo emprego. Não recebi nem mes de dezembro, que dirá os dias trabalhados de janeiro. Bom, recebi 200 reais... e o resto? Dizem que me pagam hj!...

..mas nem a questão financeira que me preocupa. É que eu gostava bastante de algumas pessoas, até demais.

E ontem a noite recebi uma ligação de uma ex-colega, dizendo que estou sendo acusada de ter perdido a pasta de um aluno, com as avaliações dele e que a direção está propondo uma vaquinha entre os funcionários pra comprar uma nova.

Na hora percebi a maldade de tal coisa, eles simplesmente querem que todos fiquem com raiva de mim! Por que todo mundo é amigo até mexer no bolso...

E fiquei muito triste, por saber que a acusação partiu de uma das pessoas que eu mais gostava e confiava lá dentro. Ontem a noite, alem da raiva e no impulso escrevi a ela, demonstrando toda a minha tristeza com isso e ela me responde hoje, confesso que a raiva até passou, e ela me contou como os fatos realmente aconteceram e entre a pessoa que me ligou e ela... eu prefiro acreditar no caracter dela...

...passou também  por que eu havia esquecido como as coisas funcionavam naquele lugar, como eles denigriam a imagem de quem saia...e comigo não ia ser diferente!

É dessas coisas que eu tenho que lembrar pra nunca mais voltar pra aquele lugar.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Piadinha

(...)

Um trem bate em um ônibus cheio de freiras, e todas morrem. Elas estão todas de frente para São Pedro, tentando atravessar os portões do paraíso.

O Santo pergunta à primeira:
- Irmã Teresa, você, alguma vez, já teve contato com um pênis?
A irmã sorri, timidamente, e responde:
- Bem, uma vez toquei a cabeça de um, com a pontinha do meu dedo.
- OK - diz o porteiro do céu - enfie a ponta do dedo nesta bacia com água benta e atravesse o portão.

São Pedro pergunta, então, à segunda freira:
- Irmã Rosa, você alguma vez teve contato com um pênis?
A irmã reluta um pouco, mas responde:
- Bem, uma vez eu segurei e acariciei um...
- Sendo assim - determina São Pedro - enfie a mão toda na água benta e atravesse o portão.

De repente, forma-se um tumulto na fila das freiras.. Uma delas começa a empurrar as outras para passar na frente. Quando a freirinha afoita chega ao início da fila, São Pedro pergunta:
- Irmã, irmã... Qual é o motivo da pressa?

E a freira responde:
- É que, se eu vou ter que fazer gargarejo com essa água, melhor fazer agora antes que a irmã Jurema lave a bunda!


(...)