quinta-feira, 28 de junho de 2012

A voz do silêncio

Pior do que a voz que cala,
é um silêncio que fala.

Simples, rápido! E quanta força!

Imediatamente me veio à cabeça situações
em que o silêncio me disse verdades terríveis,
pois você sabe, o silêncio não é dado a amenidades.
Um telefone mudo. Um e-mail que não chega.
Um encontro onde nenhum dos dois abre a boca.

Silêncios que falam sobre desinteresse,
esquecimento, recusas.

Quantas coisas são ditas na quietude,
depois de uma discussão.
O perdão não vem, nem um beijo,
nem uma gargalhada
para acabar com o clima de tensão.

Só ele permanece imutável,
o silêncio, a ante-sala do fim.

É mil vezes preferível uma voz que diga coisas
que a gente não quer ouvir,
pois ao menos as palavras que são ditas
indicam uma tentativa de entendimento.

Cordas vocais em funcionamento
articulam argumentos,
expõem suas queixas, jogam limpo.

Já o silêncio arquiteta planos
que não são compartilhados.
Quando nada é dito, nada fica combinado.

Quantas vezes, numa discussão histérica,
ouvimos um dos dois gritar:
"Diz alguma coisa, mas não fica
aí parado me olhando!"

É o silêncio de um, mandando más notícias
para o desespero do outro.

É claro que há muitas situações
em que o silêncio é bem-vindo.

Para um cara que trabalha
com uma britadeira na rua,
o silêncio é um bálsamo.

Para a professora de uma creche,
o silêncio é um presente.

Para os seguranças de um show de rock,
o silêncio é um sonho.

Mesmo no amor,
quando a relação é sólida e madura,
o silêncio a dois não incomoda,
pois é o silêncio da paz.

O único silêncio que perturba,
é aquele que fala.
E fala alto.

É quando ninguém bate à nossa porta,
não há emails na caixa de entrada
não há recados na secretária eletrônica
e mesmo assim, você entende a mensagem

[Martha Medeiros]

terça-feira, 26 de junho de 2012

entre uma coisa e outra

Eu aqui entre a saga da fonte da minha impressora queimada e a minha falta de capacidade de escrever um artigo pra faculdade, ambos assuntos de extrema urgência pra mim.

O meu caso com a impressora praticamente se resolveu, bem no momento que eu já andava a pesquisar uma impressora nova. Desde que me mudei no meu primeiro momento de necessidade de usar uma impressora ela resolve queimar a fonte, entre inda e vindas, um técnico (melhor ele se diz técnico) depois de quase 1 mês com ela e várias ligações, corridas, diz-me que ela não tem conserto.

Outras idas a lojas de informática, além de não encontrar nada compatível, quando encontro o cara teve a coragem de me cobrar quase 100 reais por uma usada, beeem capaz que eu aceitei. Idas ao camelo, ligações pra Hp (até que fui bem atendida) massss o problema seria encaminhado para uma assistência técnica em Florianópolis, em resumo na minha última tentatica foi uma lojinha aqui próxima, deixei a fonte com a atendente já que o "técnico" nao estava e ela ficou de me retornar a ligação. Retornou hoje pela manhã pra dizer que não tinha nada, e depois pra dizer que tinha uma de um cliente que deixou lá por mais de um ano e nunca foi buscar, vai essa mesmo, assunto esse bem resolvido.

A respeito do artigo, essa não tem jeito, leio..leio e não produzo, até lavar a louça me parece mais interessante, coloco a culpa na minha falta de leitura desse ano, não li nenhum livro, fora os didáticos.

[Comprometo-me aqui a ler, 6 livros até o final do ano, parece-me uma promessa alcançavel]

As frases não  vem, e nem o raciocio ajuda, escrever sobre um assunto que gosto mas não domino.. "matemática" e tenho opção? Não. Uma hora vai ter que sair, até delimitei o que tenho/preciso escrever, tenho a fundamentação, mas a coisa não fica redonda, parece paragrafos desconexos.

Já roi as unhas, já fugi, já arrumei a cama, brinquei com Cascão, vi um filme, mas o dever me chama e eu sei que uma hora eu vou sentar aqui e a coisa vai fluir, é sempre assim.

[...assim eu espero]

segunda-feira, 18 de junho de 2012

...

...é só um post Lucí! Queria escrever algo especial para aquele que seria o post de número 500, mas os dias foram passando e já completam mais de 8, desde a última vez que aqui apareci e de tão esperar pelo especial, que de nada especial aconteceu pra contar. A vida não anda nada especial, anda comum, no mesmo lugar, no mesmo ritmo.

A certeza se tem que fez a escolha certa é quando a gente percebe que a vida anda mais leve, é eu tirei um peso dos meus ombros, um fardo de cobranças a mim mesma, não me cobro mais em relação a isso, não vale a pena tanta auto-crítica.

A certeza que ainda se precisa de mais mudanças é quando a gente ve em que pé anda a vida, em que o tempo corre rápido no relógio com menos sorrisos durante o dia e menos saudade de casa.

Só o tempo, deixarei ele resolver, ele é mais sábio e mais experiente e espero que ele leve mais esse peso da minha vida...

domingo, 10 de junho de 2012

Mais uma de Saponildo

Sábado passado Saponildo chega em casa com cara assustado e dizendo que "achava que tinha feito algo errado e que me daria trabalho."

Levanto os olhos do computador e pergunto o que ele aprontou dessa vez..

Saponildo:
"-É que fui depositar um dinheiro na tua conta, meio com pressa e acho que depositei o cartão dentro do envelope!".

Não sei se a situação era de rir ou de chorar, a pessoa não tinha certeza de nada, olhei a conta do banco pela internet e vi que ele fez os depositos certos. Esperei até segunda pela manhã e liguei para a agência..

Tive que contar a situação pra moça que me atende o telefone, ela achando graça do que aconteceu me garantiu se o cartão tivesse dentro do envelope elas me retornariam a ligação.

Sim, o cartão estava lá. O pior quem teve de passar vergonha e ir até a agência?

Eu.

Cheguei lá, vespera de feriado, o banco lotado, não estava afim de pegar fila para passar vergonha, me dirigi a primeira mocinha desocupada que encontrei pelo caminho e contei a história...

"É que meu marido foi depositar um dinheiro na minha conta e depositou o cartão junto.. e bla bla.."

A moça se rindo toda foi buscar o meu cartão.

E eu acho que elas não acreditaram nessa história, a verdade é que eu também não acreditaria!

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Feriado e trabalho

Feriadão? Não. Ainda trabalho hoje.

No feriadão passado, do dia do trabalho, o combinado na escola seria meio a meio, metade trabalharia em um feriadão e a outra metade no outro. Fiquei com a segunda equipe, mas pra mim tanto fazia, eu apenas precisava organizar a minha mudança.

Mas parece que o povo que trabalhou naquele feriado não aceitou muito bem essa ideia. A semana toda durante o café eu ouvi coisas como: "a gente não vai trabalhar né?" "a gente já trabalhou no outro" "agora é a minha vez de folgar" e coisas dentro desse contexto.

O que me irritou profundamente é que em momento algum não vi ninguém do pessoal que "não trabalhou" esboçar nenhum tipo de reclamação ou dizer que não ia trabalhar é como se elas tivessem medo da gente não trabalhar nesse feriado também.

Sim, eu tenho um banco de horas que me daria o direito de folgar hoje se assim eu quisesse e elas não poderiam fazer nada, mas em nenhum momento eu disse que não ia trabalhar...

Como se isso não bastasse, a gota d`água foi a história do "tu não tem filho". Ta.. e onde diz que quem tem filhos tem o direito a mais folgas e a trabalhar menos ou vice-versa?

Isso foi esquentando minha cabeça e eu que andava a cuidar do meu genio nada facil acabei falando demais. Em meio ao café de quarta-feira em alto e bom som pra quem quisesse ouvir, falei que filho é uma opção pessoal e individual, se elas escolheram ter filhos e eu não, então eu não devo pagar pela escolhas delas, o filho é delas, não meu. E quando elas escolheram terem filhos elas sabiam que teriam que abrir mao de algumas coisas e por isso eu não tenho filhos!E que eu tenho raiva de quem se esconde atras de filhos e usa isso como desculpa pra tudo e que eu iria trabalhar no feriadão sim, por que eu sou uma responsavel, e tenho coragem de "não ter filhos" pra depois não usa-lo como desculpa pra minha falta de vontade.

Elas ficaram me olhando de olho arregalado, pois é... pra quem "ainda" não me conhecia.. Prazer, sou Lucí!

sábado, 2 de junho de 2012

Meme: 30 músicas que arrepiam!




Não sou o que se pode chamar viciada em música, meu vicio mesmo é o silêncio, a leitura, mas quando eu vi esse meme no blog da Ana Luisa: Minha vida como ela é simplesmente fiquei tentada.

O meme consiste em selecionar 30 trechos de músicas que te arrepiam. Bom, confesso que achei que seria mais fácil, mas não foi.

Primeiro achei que 30 música era demais. Descobri que era pouco na hora de fazer a seleção. O primeiro critério que utilizei foi dividir as 30 músicas em 15 trechos nacionais e 15 trechos internacionais.

O segundo critério, eu comecei a fazer a listagem nacional, por que achei que seria mais facil, tentei fugir do Legião Urbana, Cazuza, Capital Inicial e Raul Seixas, por que aí eu seria injusta comigo, por que ai eu teria que fazer uma seleção individual para cada um deles, por que não são só trechos, são músicas inteiras.

A seleção internacional foi mais fácil do que imaginava, já tenho escolhas bem definidas, sei o que gosto e o que não gosto de ouvir, mas em geral são mais pela melodia do que pelas letras, algumas são o conjunto.

A motivação da escolha dos trechos é extremamente pessoal, algumas lembram momentos bons, outras lembram pessoas, outras lembram fases da minha vida, outras eu apenas gosto sem explicação. Espero que apreciem por que são músicas que nas raras vezes em que escuto música, com certeza uma delas está na minha playlist.


"Desculpe
Estou um pouco atrasado
Mas espero que ainda dê tempo
De dizer que andei
Errado e eu entendo"
Por onde andei - Nando Reis
 


"Flores na cabeça,
Nossos pés descalços
Nossa vida toda
De paz e amor"
Paz e amor- Nenhum de Nós



"Se hoje eu sou estrela
Amanhã já se apagou
Se hoje eu te odeio
Amanhã lhe tenho amor"
Metamorfose Ambulante -Raul Seixas
 


"Eu vou cuidar, eu cuidarei dele
Eu vou cuidar
Do seu jardim
Eu vou cuidar, eu cuidarei muito bem dele
Eu vou cuidar
Eu cuidarei do seu jantar
Do céu e do mar, e de você e de mim"
Os cegos do castelo - Titãs


"A tua piscina tá cheia de ratos
Tuas ideias não correspondem aos fatos
O tempo não para"
O tempo não para - Cazuza


"Se lembra quando a gente chegou um dia a acreditar
Que tudo era pra sempre
Sem saber, que o pra sempre, sempre acaba"
Por enquanto - Cassia Eller


"Não consigo dizer se é bom ou mal
Assim como o ar me parece vital
Onde quer que eu vá o que quer que eu faça
Sem você não tem graça"
Fogo - Capital Inicial

"Vim parar nessa cidade
Por força da circunstância
Sou assim desde criança
Me criei meio sem lar
Aprendi a me virar sozinha"
Garganta- Ana Carolina


"Baby Baby
Não adianta chamar
Quando alguém está perdido
Procurando se encontrar"
Ovelha Negra - Rita Lee


"Agora o que vamos fazer
Eu também não sei
Afinal, será que amar
É mesmo tudo?"
O que eu também não entendo- Jota Quest
 

"Já faz tempo
Eu vi você na rua
Cabelo ao vento
Gente jovem reunida"
Como nossos pais - Elis Regina
 

"O luar, estrela do mar
O sol e o dom, quiçá, um dia a fúria
Desse front virá lapidar
O sonho até gerar o som
Como querer caetanear o que há de bom"
Sina - Djavan
 

"Ainda vejo o mundo com os olhos de criança
Que só quer brincar e não tanta "responsa"
Mas a vida cobra sério e realmente não dá pra fugir"
Lugar ao sol - Charlie Brown Jr.

"Feche a porta do seu quarto
Porque se toca o telefone
Pode ser alguém
Com quem você quer falar
Por horas e horas e horas..."
Eu sei - Legião Urbana
 

"Vamos sair, mas não temos mais dinheiro
Os meus amigos todos estão procurando emprego
Voltamos a viver como há dez anos atrás
E a cada hora que passa
Envelhecemos dez semanas"
Teatro dos Vampiros - Legião Urbana


"Come as you are, as you were,
As I want you to be, as a friend,
as a friend, as an old enemy"
Come as you are - Nirvana


"You keep on shoutin'
I wanna rock and roll all night and party everyday"
Rock roll all night - Kiss

"Time
Don't let it slip away
Raise yo' drinkin' glass
Here's to yesterday"
Full Circle - Aerosmith

"But we're never gonna survive, unless...
We get a little crazy
No we're never gonna survive, unless...
We are a little..."
Crazy - Seal

"Take me down to the paradise city
Where the grass is green and the girls are pretty
Oh, won't you please take me home"
Paradise City - Guns n roses


"I'm sick of sight without a sense of feeling
And this is how you remind me
This is how you remind me
Of what I really am"
How you remind me - Nickelback


"You live, you learn
You love, you learn
You cry, you learn
You lose, you learn
You bleed, you learn
You scream, you learn"
You learn - Alanis Morissette


"So,
So you think you can tell
Heaven from Hell,
Blue skies from pain"
Wish you were here - Pink Floyd


"Oh where, oh where, can my baby be?
The Lord took her away from me.
She's gone to heaven so I've got to be good,
So I can see my baby when I leave this world."
Last kiss - Pearl Jam


"When someone said count your blessings now,
'fore they're long gone
I guess I just didn't know how"
Who Knew - Pink

"Fathers, be good to your daughters
Daughters will love like you do
Girls become lovers who turn into mothers
So mothers, be good to your daughters to"
Daughters - John Mayer


"What I've felt
What I've known
Never shined through in what I've shown
Never be
Never see
Won't see what might have been"
The Unforgiven - Metallica


"Save tonight and fight the break of dawn
Come tomorrow - tomorrow I'll be gone"
Save Tonight - Eagle Eye Cherry


"I, I'm a one way motorway
I'm a road that drives away
Then follows you back home"
Time like these - Foo Fightres


"But I'm in so deep. You know I'm such a fool for you.
You got me wrapped around your finger, ah, ha, ha.
Do you have to let it linger? Do you have to, do you have to
Do you have to let it linger?"
Linger - The Cranberries

BÔNUS
"I'm late for work again
And even if I'm there, they'll all imply
That I might not last the day
And then you call me and it's not so bad
It's not so bad and"
Thank you - Dido


*Muita coisa boa ficou de fora, mas gosto musical não se discute, uma bom final de semana*

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Não abusa

[...]

O silêncio dura desde terça- feira quando nos despedimos e eu pedi que ela me ligasse pra me contar se estava tudo certo, o silencio denunciava que ela estava a aprontar ou pior ainda o que ela tinha deixado de fazer.

Como eu sempre digo a ela: "eu tinha quase certeza, mas bem lá no fundinho eu tinha uma ponta de esperança". Sim eu sempre tenho essa ponta de esperança em se tratando dela, por que ela que me arranca sorrisos.

Liguei hoje de manhã apenas pra confirmar minhas duvidas do por que de tanto silencio. Sim ela não foi lá conforme o combinado. O estranho é que eu não me irritei, ela não consegue despertar esse meu lado, acho que isso acontece quando a gente encontra irmãos do coração.

Entre sorrisos e brincadeiras sobre seus defeitos, combinamos as mentiras que contariamos juntas, como duas adolescente que querem esconder algo da mãe. E no final:

"-Eu sei que você me aguenta, mas eu sei que você me ama..."..

Pois é, eu a amo, mas não abusa...

Não abusa mesmo....

[...]