segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Ainda sobre brincos..

Pois é, quando não se tem nada mais interessante para fazer domingo a tarde, eu arrumo jóias. Minha pequena tirava o cochilo dos anjos, eu "ocupada" em organizar meus brincos, perdida em meus pensamentos.
 
Pensei em como nos últimos meses eu tenho gastado dinheiro com isso e que deve ter alguma explicação para essa minha fuga, eu sempre amei brincos, com o tempo desenvolvi uma segunda paixão por aneis, mas agora a coisa anda demais.
 
Nem sei se já escrevi por aqui, já escrevi tanta coisa que ja nem lembro mais.
 
Tive uma madrinha, sobrinha de meu pai, ela e o marido tinham uma joalheria na "capital" e de tempos em tempos eles levavam pro pessoal do interior um mostruario para vender. Meu pai gostava muito dela, para ajuda-la, ele sempre comprava as jóias dela para eu e minha mae, eu sempre podia escolher alguma coisa para mim, sempre escolhia brincos.
 
Guardava-os com o maior carinho e cuidado, sabia do valor, mas na minha adolescencia foram roubados do meu quarto, guardava em uma caixa, levaram com caixa e tudo, nunca descobri quem foi, infelizmente a pessoa que levou não sabia o valor sentimental que eu tinha por aqueles brincos.
 
Voltando aos meus pensamentos, enquanto eu organizava as minhas coisas, deparo-me com um brinco de argolas douradas. Se tem uma coisa que eu ODEIO, são brincos de argola, de qualquer tamanho, material. Não combina comigo. Eles estavam por ali, pq havia comprado para dar pra uma pessoa querida, mas nao a vi mais e acabei guardando, já separei pra dar pra alguem que goste.
 
E voltei a olhar o "falso rubi". Doeu tanto, fico com raiva e fico tentando lembrar quem poderia ter roubado meus brincos, com certeza era uma pessoa muito intima e que tinha acesso ao meu quarto. Do que adianta remoer agora, só me resta comprar..comprar..e comprar..quem sabe assim eu preencho esse vazio do peito!

Um comentário:

Asas Negras disse...

Devo discordar. Cada uma delas deixou um vazio, duas delas o vazio quase me destruiu. E o vaziou que uma pessoa deixa permanece. Um amor não substitui o outro. De todo modo dessa vez concordaremos em discordar rs...