quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Falta ou sobra de vergonha?

Ontem a noite o vizinho do lado chamou Sir Saponildo, já era até um pouco tarde, pedindo "se ele não teria dois capacetes para emprestar". Sir saponildo emprestou.

E eu fiquei pensando: "O que leva uma pessoa pedir coisas a um vizinho não íntimo a altas horas da noite, ainda mais uma coisa pessoal?"

Poderia dizer eu, falta de vergonha na cara?

É. A tal falta de vergonha.

Não os condeno, o que pra eles é extremamente fácil, pra mim, pedir algo nunca foi nada fácil.

A educação dado por minha mãe foi de jamais pedir nada para ninguém (isso quando criança) e se alguém oferecer, agradecer e recusar.

Ensinamento que trouxe para toda minha vida. Isso muitas vezes me atrapalhou, por que muitas vezes eu realmente precisei de ajuda, mas eu nunca tive a coragem ou a falta de vergonha em pedir. Outras eu enfrentei o meu medo e pedi e fui desapontada com recusa.

Não vou julga-los, apesar de que meu capacete é algo ínitmo e pessoal e que eu realmente não gostaria de compartilhar com outras cabeças, mas assim como eu não sei pedir, eu não sei dizer não.

4 comentários:

Alma inquieta disse...

Olá Lucí!

Que neste Natal, nem que seja por um momento, as pessoas acreditem que vale a pena transformar cada lágrima num sorriso, a amargura em alegria e cada coração numa casa aberta para receber a todos, especialmente os mais frágeis.
Então sim, vale a pena viver um Ano Novo!

Feliz Natal junto dos que mais amas, com muita Saúde, e uma vida cheia de pequenos momentos…!

Um beijo!

ALMA INQUIETA

FRAN "O Samurai" disse...

Oi Luci!

Espero que ainda se lembre de mim porque sempre lembro-me de você minha amiga!

Estou sem computador em casa mas passei para desejar Boas Festas e muita paz para você!

Que tenha muita saúde e felicidade junto com as pessoas que a amam de verdade!

Beijos e voltarei...

Fernanda disse...

Oi Lucí!
Você não parece muito animada com o natal... (pelo post anterior...)
Minha religião não comemora o natal, assim, a festa em sí! Mas, eu gosto... Meus pais me criaram acreditando no natal! (eu mudei de religião... meus pais não!)
Pena que hoje em dia o natal esteja tão "comercial" e consumista! =/

Sobre seu post...
Eu acho que as vezes temos que ser 'caras de pau'... minha mãe tbm me ensinou igual a sua, mas eu fiquei meio rebelde, e uso a cara de pau, em algumas situações!

Lógico que não sou tão descarada assim... mas, em alguns momentos até me surpreendo com a tamanhã falta de vergonha na cara que eu tive!
hahahahahahahahahahaha...

Um beijo grande...
^^

Pietro disse...

Imagina se o vizinho cai e se machuca. Qual o problema em emprestar 2 capacetes? O Zé é dos meus!