segunda-feira, 20 de setembro de 2010

"não doeu nada"

Todos os dias quando saía do trabalho reparava que uma colega, sempre ficava mais tempo, mesmo sem ter o que fazer.

Um dia eu cheguei e perguntei:
-"Você fica por que pediram pra você ficar?".

Ela:
-"Não, meu horario é o mesmo de vocês."

Disse a ela que podiamos revezar um dia eu saía mais cedo, no outro ela. Ela me disse uma coisa de uma forma que doeu tanto em mim:

- Não querida, vocês podem ir, tem sempre alguém esperando por vocês, agora eu não, quando chego em casa só "as portas da solidão".

Meu coração apertou, e quis ser educada "Quando se sentir sozinha, vai na minha casa!".

Passou vários dias depois desse episódio. Sexta feira passando por ela, eis o que ela me diz:
-Luuu, domingo eu vou almoçar na tua casa!.

Ela me pegou de surpresa. Eu:
-Tu sabe onde eu moro? (ainda bem que as pessoas que gostam de mim perdoam minha falta de sutileza!).

Não, mas você me explica onde.

Pensei, remoi e disse onde. Sai de lá praguejando o por que eu tinha que me fazer de educadinha e agora ia ter que passar meu domingo cozinhando.

A verdade é que não tenho o hábito de receber pessoas na minha casa, não me sinto a vontade, mas pensei nela, em como devia ser ruim os finais de semana e o tamanho da carência dela a ponto de se convidar.

Eu já morei com meus pais, só com minha mãe, com amiga, com amigas, com amigas e amigos, sozinha.. e casei, mas eu nunca me senti carente, sempre curti a solidão. E jamais me convidaria pra comer na casa de ninguém e geralmente eu recuso convites assim.

Só sei que sábado estava eu toda animadinha no supermercado fazendo compras para o almoço de domingo.

No domingo, ela se sentiu tão bem recebida que se notava que ela gostou de vir até a minha casa.
Fiquei tão feliz e olha só Lucí... "não doeu nada".

*Uma linda semana a todos*

2 comentários:

Ana Lu disse...

Ahh, que bom que nem doeu! E quem sabe vc n tá ganhando uma nova amiga?
Beijos

Nanda Assis disse...

oiee, saudades.

bjosss...