sexta-feira, 3 de setembro de 2010

...


Tentei fingir que nada estava errado, não queria mais reclamar de nada. Pensei que tudo seria diferente, mas a semana foi desgastante. Noites mal dormidas, dias que não passam. Enfim sexta. Parece que só na sexta é que meus problemas me abandonam e eu posso ficar comigo mesma.

Eu ando desanimada, triste com muita coisa. Sem vontade de fazer nada. Sinto falta do isolamente, de ter tempo para as pequenas coisas que me dão prazer, como ler um livro que não seja didático. A cabeça anda longe. Não consigo nem me concentrar pra fazer o que realmente é preciso.

O coração anda apertado, sem explicação. Eu pensei que seria diferente, que tudo ia mudar, mas eu não mudo, a cabeça é a mesma, a de antes e a de agora. Achei que ia viver e amar tudo intensamente e que nada, estou vivendo como um ser mortal qualquer, sem prazer em vive-la.

Tento me acalmar, pra de algum lugar tirar forças. Pensei que não reclamar ia resolver, mas os meus pensamentos me corroem por dentro. Um emprego que não me satisfaz, que me irrita, em que me faz me sentir mal e sair dele todos os dias pensando "eu sou melhor que tudo isso!". Uma casa que não é minha. Na verdade uma vida que não é minha, deve ser de alguém que eu peguei emprestada.

É tudo! É nada! É só algo que cresce dentro do peito, não tem nome. Alguns diriam frustração. Eu só queria devolta a minha paz! Eu sei que posso largar tudo e voltar a levar a vidinha de antes, mas logo estaria reclamando de outras coisas.

Por que sou assim?

Essa angustia que não passa, o desdem. Achei que a tristeza era passageira, mas não. Ela me acompanhou a semana toda, nas manhãs que cuido da minha casa, com o relaxo em tudo, nas minhas tarde de trabalho, acompanhando o relógio para passar o tempo e nas minhas noites de estudo, lendo livros e não lembrando de mais nada! E no meu sono, noites sem sono, dormir tarde, acordar cedo e dormir mal.

Espero que passe essa dor dos "conflitos internos". Eu sei que parar de pensar me ajudaria, mas eu consigo? Só eu sei o que passa nos meu silêncios.

E pra ajudar, por que aquele email? Pro coração disparar e se entusiasmar inutilmente? A gota dàgua para minha angustia.

E aquela pessoa que me ligou e eu não sei quem é? A gota dàgua pra minha ansiedade.

...

3 comentários:

Ana Lu disse...

Ei Lucí!
Espero que essa angústia toda passe
=]
Beijos

circus disse...

Sabe o que eu acho? Que 2010 tá sendo um ano pesado pra muita gente. Não que seus problemas se resumem em um ano ruim ou que o ano seja a causa. 2010 não se justifica. Só acho que a energia da coisa colabora. No mais, pensar faz bem, atrapalha, mas faz bem. É pensando que, muitas vezes, achamos respostas.

Letícia G. Cruz disse...

Oie Lucí.
Saiba que você não é a unica a se sentir assim, estou exatamente como você se descreveu, a respeito de acreditar em mudanças, mas sem fortaleza pra realiza-las.
Em algum momento encontraremos o que estamos procurando, apesar de ainda não saber o que realmente procuro ou procuramos... Como diria minha mãe "Bola pra frente".