quinta-feira, 2 de julho de 2015

Pequenas felicidades

No meio da tempestade, andei a procura das pequenas felicidades. Hoje a tarde e resolvi dar um passeio a pé com a Lígia, fazer algo que eu já estava procrastinando algumas semanas.
 
Alguns dias, amanheceu bem frio, para a nossa região aqui que não é tão fria, acabei tirando do armário uns ditos "cachecol" que minha mãe insiste em fazer as pencas todo o inverno, mesmo eu dizendo que aqui não faz frio para usar tal acessório, pois então que depois de muito tempo, usei por obrigação alguns. Acho que estou ficando velha, por que ando a sentir um frio absurdo no pescoço.
 
Bom, a primeira vez que a Lígia me ve com um, ela olha e "Que é isso?". Apesar que ela faz tal pergunta pra tudo que passa nos olhos dela. Eu digo que é um "cachecol" que a vovó fez. Ela me olha com uma carinha e diz que também quer colocar um "caquicol". Infelizmente ela não tem um, ate pela falta de necessidade, tem muitas toucas, boinas, chapéus, mas "caquicol". Não. Prometo a ela que vou fazer um pra ela.
 
É eu sei fazer tricô, aprendi com a minha mãe. Eu poderia ir na loja e comprar um, mas senti vontade de fazer um especial, aquele que ela pode dizer que foi a "mamãe que fez".
 
Saímos, hoje a tarde, rumo a loja de aviamentos, pra comprar uma linha e agulha. A loja não é tão longe de casa. Fomos a pé, conversando. Um momento de cumplicidade. Demorou mas chegou o tempo de eu ter uma companheira.
 
Quando passávamos por uma calçada, havia um cavalo bem próximo ao muro, bem provável que ela nunca viu um cavalo de tão perto antes, ela olhou pro cavalo e... "oi..eu sou a Lígia!". Ficamos ali paradas por alguns minutos conversando e ela dizendo pro cavalo que ela era amiguinha dele. Algo me diz que ele compreendia.
 
Na volta ele já estava mais longe...e ela cheia de sorrisos gritava e dava tchau pra ele.." Sou a Lígia, tua amiguinha!".
 
Um pequeno momento, mas vale o registro, por que eu me senti feliz ao ve-la feliz. O amor é assim, fica-se feliz com a felicidade de quem se ama.

Um comentário:

Asas Negras disse...

Em momentos assim você quase não parece uma complicação. Quase...