quarta-feira, 29 de julho de 2015

eis a questão...

Uma vez me disseram quem quando a mulher chega aos 30 ela passa a cortar o cabelo! Bom, posso dizer que quando ouvi isso achei que nunca ia acontecer comigo, sempre adepta do cabelão natural, mas..
 
...já passei dos 30 e posso dizer que somente agora tenho compreensão dos fatos.
 
Ano passado, deu a louca, eu não suportava mais aquele cabelo todo. Cortei. Cortei e me arrependi por todos os dias seguintes pelo o que fiz, mas ele já cresceu um bocado.
 
E estou nas minhas férias, vivendo um grande dilema cortar novamente ou não...Parece tolice minha, pra quem um dia perdeu tudo, era pra ser grata por ter cabelo, feio ou bonito, pode crer que é bem melhor que nada.
 
Mas não. Vivo esse dilema.
 
A verdade é que quando se chega os trinta e pouco, a gente passa a dar valor pro cabelo mais arrumadinho. Cabelo mais arrumadinho demanda química. Química boa demanda dinheiro. Cabelão significa alto custo, tempo no salão e depois tempo em casa. E vejamos, tempo é algo escasso pra mim, prefiro a praticidade. Praticidade é igual cabelo mais curto, mais fácil de manutenção, dinheiro e tempo...
 
E os fios brancos que aparecem, dizem que eu tenho que decidir isso de uma vez.

Um comentário:

Gugu Keller disse...

Nada é permanente, exceto a mudança.
GK