terça-feira, 16 de agosto de 2011

Inhas...

Bom, tem dias que a gente escuta um monte de bobagens é a comprovação que não sou surda. Algumas bobagens até produtivas.

Convivendo com as pessoas, conversando é que descobrimos o que as pessoas pensam da gente e se aquilo que somos mesmo não está sendo distorcido pela visão alheia.

Depois do almoço, um monte de mulherada reunida, olhando umas maquiagens que uma levou pra vender, eu dando uma olhada geral, já que nada me agradava.

Ao meu lado a Prof de Ed. Física, pego um batom, abro e olho "Não gosto de batom e menos ainda rosa!" e coloco no lugar, ela me olha toda e diz "Ahh éhh Lu, você é toda rosa". Qual a parte do eu não gostar do rosa que ela não entendeu e como tudo comigo vira dialago, fui obrigada a perguntar o por que ela me achava a pantera cor de rosa.

Ela me disse um monte de inha, que eu era fragilzinha, meiguinha, inha e mais inhas. Eu olhei bem pra ela e disse: "Tu tem certeza?"

Ela caiu na gargalhada e disse: "Só quando você está de boca fechada".

Ao final da conversa, sai satisfeita. Gosto dessa surpresa que causo nas pessoas que me julgam pelo o que veem, mas se surpreendem quando realmente me conhecem e principalmente por que quem convive comigo sabe que minha personalidade forte não combina com o corpo que a carrega.

2 comentários:

Nanda Assis disse...

legal esse contraste.

bjosss...

Marcia Almeida disse...

Por isso aquele velho e bom ditado do tempo da vovó: As aparências enganam, é verdadeiro. Triste daqueles que julgam pela aparência , não é mesmo?
Bjs
Marcia