quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Sonho...

Eu sonhei com a morte essa noite.
 
Ela tinha cheiro e cor cinza! O local, sempre o mar... em um dia de vendaval, uma mulher de capa preta a beira no mar, com uma caixa prata se desfaz das cinzas, eu não era ninguém nessa história, nem a mulher que relutava com o vento e nem as cinzas que se deixavam levar.
 
Eu observava a cena. Como em um filme antigo, mudo. Sem cor, sem som.. nem o do mar. Não via seu rosto, mas sentia que ela estava em paz, serena.. ela não sofria com aquele momento de solidão, ela tinha uma paz obscura.
 
A mesma paz obscura que carrego comigo...

Nenhum comentário: