terça-feira, 2 de dezembro de 2014

E da alegria de ser quem eu sou...

Por esse dias estava assistindo um vlog de uma menina e eu me identifiquei tanto com aquilo que ela falava, que por muitas vezes me questionei se existiam outras pessoas que agiam ou pensavam como eu ou se eu estava errada na forma de agir, pensar.. mas logo desistia de pensar, por que afinal eu gosto de ser quem eu sou e eu gosto de ser a pessoa em que me tornei.

Ela falava em como ela nao se importava com as pessoas, não de não se importar, mas de não ter o cuidado e o carinho com as pessoas. Bom, eu sou assim, não sou uma pessoa carinhosa, e não é que eu não me importe com as pessoas a minha volta, eu não sinto falta disso, eu não sinto falta de carinho

Convivo com pessoas carinhosas. Saponildo é uma pessoa carinhosa, quando olho ele com a família dele, eles se abraçam, se beijam, sorriem, se preocupam uns com os outros, tive muito a sorte de encontrar pessoas assim pelo meu caminho, mas não me façam tal cobrança, a reciproca até pode ser verdadeira, mas ninguem vai me ver sair por ai abraçando e beijando todo mundo.

Eu não gosto que encostem em mim! Não suporto! Aquela pessoa que mal de conhece e já vem te dando um abraço e beijo, ou aquela que vem conversar e coloca a mão em cima, sem delicadeza nenhuma eu me afasto.

O problema não é so a minha falta de contato, é o carinho verbal também. É muito dificil expressar meus sentimentos, seria como ir a luta todos os dias e lutar contra mim mesmo, encontrei formas que substituem tudo isso, eu escrevo. Escrevo mais do que hajo ou falo...Escrevo bilhetes, escrevo cartas, emails, cartões...

Acho que isso tem haver com "educação', ser ou não carinhoso. Não nasci em uma familia carinhosa, meu pai era carinhoso, é uma lembrança que tenho dele, minha mãe não, presa em seus sentimentos. Não... não estou a culpa-los. Sinceramente gosto do que sou hoje e agradeço a eles, mas não desejo isso a minha filha, tem que ser muita fibra para assumir uma personalidade assim, para ser aceita e saber se impor. Acho que o mundo seria mais facil se eu fosse uma pessoa mais doce...seria mais leve.
 
Por não desejar isso a ela, que faço um esforço em trata-la com muito carinho. As vezes esqueço dos abraços, beijos.. do "meu amor", "meu anjo". Peço a Saponildo me policie e chame a minha atenção quando estou em falta com ela, por que nem ele se acostumou com o meu jeito, mas compreende que nao faço isso por mal, apenas nao aprendi a ser carinhosa, entao nao sinto falta.. mas com ela as minhas atitudes sao diferentes, mesmo que condicionada, porem ja observei que com ele ..ela é mais espontanea, que pede abraço, beijo.. colinho, enquanto comigo eu tenho que pedir pra ela me dar o carinho, para que eu possa retribuir.
 
Eu quero um mundo mais doce pra ela...

Nenhum comentário: