sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Preciso de manual...

Uma única verdade, essa minha semana foi uma m*. Fazia tempo que não me incomodava tanto com o meu trabalho, não ...com as pessoas do meu trabalho, amo o que faço, me da prazer, porem o convivio social me mata!... e pra piorar...
 
Chego em casa, exausta, sem paciencia, intolerante, mau humorada.. um verdadeiro capeta de saia. Quando eu saio do trabalho eu ja sei o que me espera em casa, nao fico reclamando para ninguem, ja me habituei durante o dia o ceus cairem na minha cabeça e durante a noite tentar disfarçar meia duzias de sorrisos.
 
Só que tem dias que NÃO DÀ! Hoje foi um dia desses. Não tenho o costume de chegar em casa falando dos problemas que passo durante todo o dia, até para evitar que qualquer coisa que eu faça eu escute "não desconte teus problemas do teu trabalho em casa!". Cliche demais para a minha pessoa.
 
Hoje eu cheguei despejando tudo, adiantei que estava sem paciencia pra latido de cachorra, choros manhosos da Lígia e para ogrices de um sapo, apenas quis dizer que eu queria um pouco de paz, seria pedir muito?
 
A cachorra latia e corria pela sala, ao mesmo tempo que a Lígia berrava enquanto a Pink (a cachorra) chegava perto dela e eu tentando controlar o caos e ouvindo "Não desconta teus problemas do teu trabalho nelas!".
 
Pra que! Explodi em meia duzias de palavras.
 
Eu só queria silencio! É tão dificil de entender?
 
Amarrei a cara, empaquei o burro olhando pra tv, e deixei o mundo desabar ao meu redor.
 
Com o baixar da poeira Saponildo tenta apaziguar os animos...
 
Expliquei a ele, na maior paciencia e boa vontade, que eu não estava descontando nada em ninguem, eu só queria um pouco de sossego e que ele podia coloborar com isso, ja que eu havia avisado que meu dia foi exaustivo.
 
Por isso que eu me canço!Pq eu tenho que ficar explicando a ele como eu sou, o que ele deve fazer..
 
São 10 anos, são 10 anos e uma pessoa que convive comigo não me conhece, não sabe como me acalmar, era tão simples... não precisava focar no "meu problema que segundo ele eu estava descontando". Era apenas desviar a minha atenção, contasse qualquer coisa boa que aconteceu, falasse mau da vizinha, contasse uma piada tola sem graça..
 
Bom, depois "da aula..." de como apaziguar uma fera, o resto da noite foi bem mais tranquila...

2 comentários:

Nanda Assis disse...

oie!! estava com saudades!!! Bom saber de vc!! bjos...

Asas Negras disse...

Você deveria ter ido para algum lugar. Qualquer lugar, menos em casa. Donas de cães, sapos e mães nunca tem sossego em casa. E sim um manual de instruções com umas 1000 paginas já seria de ajuda. Olhe p lado bom para os homens um guia de uso de meia pagina já resolve....