sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Será...?

No ano em que perdi meu pai, prometi nunca mais fazer planos, eu havia feitos muitos para aquele ano, coisas palpaveis e outras nem tanto e reviver nossa relação fazia parte deles. A morte inesperada dele, sem avisos.. e a frase "vaso ruim não quebra" me tirou o chão pelo resto daquele ano.
 
Os demais anos, eu fui vivendo. Sem planos. Ano iniciou e terminou, sem eu planejar nada. Muita coisa boa aconteceu e não sofri frustrações.
 
Ai veio a Lígia, e novamente sonhos doces, me peguei sonhando sentada na soleira da porta da cozinha. E novamente eu estava fazendo planos pra esse ano. Já que não tenho como fugir desses pensamentos, tenho podados os mais altos e ficado apenas com os palpaveis e mais ingenuos.
 
Ano passado não consegui ler livro algum, melhor dizendo não fiz nada para alimentar meu intelecto acho que emburreci. Até comecei dois livros. Um que ganhei de aniversário de Saponildo, que peloamordeDeus, é muito chato. Começo a ler e me dá sono, não faz meu gênero. O outro é muito bom, mas não me organizei pra le-lo, entao fiquei sem tempo para os meus pequenos prazeres.
 
Para esse ano, já tracei a meta de ler pelo menos 6 livros, o que seria pouco para a minha voracidade, mas é uma meta atingivel, que nao me fara chegar ao final do ano frustrada e sentindo me uma ignorante.
 
Outra coisa seria perder os quilos ganhos com a gravidez que com eles vieram a perda da pouca vaidade que eu tinha, tarefa que me parece facil, se eu conseguir parar de comer tanta besteira, é só trocar, e as roupas voltam a ficar soltas e eu paro de me sentir apertada o tempo todo.
 
Preciso que realmente seja a ultima vez. Por que essa ultima vez vem se estendendo e ando com medo de perder o controle da minha controlada vida e "familia feliz".
 
Quero terminar minha faculdade atual, vamos ver como anda as coisas e pretendo voltar meio de ano. Tbm renasceu a vontade de terminar o Design Industrial, falta tão pouco, resgatar essa profissão na minha vida, talvez entrelaçar as duas profissões.
 
São pequenos planos, mas que tenho certeza que qualquer imprevisto ocorrendo, eu poderei suportar a frustração e qualquer coisa se cair eu sempre levanto.

Nenhum comentário: