quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

O que será de 2014?


Entre lágrimas e sorrisos o ano passou, terminou e foi-se levando junto tanta coisa. Foi. Foi-se e foi bom. Fazer uma retrospectiva do que ficou para tras da tranto trabalho quanto revivenciar tudo novamente.
 
Iniciei o ano gravidissima, parecendo uma bola de ping pong (o tamanho mais adequado de bola compativel com o meu tamanho). Todas as mamães diziam e eu não acreditava que uma hora a barriga ia me atrapalhar, verdade. Atrapalhava pra dormir e principalmente para me abaixar, de incio eu teimava, me abaixava toda desajustada, chegou uma hora que não fiz mais cerimonias.. "pega pra mim?!" e depois nem pedia mais, era só olhar que as mãos rapidas a minha volta juntavam tudo ao alcance do meu olhar. Tinha a sensação que minha barriga sempre chegava antes de mim nos lugares. Já não sentia tanta fome nem vontades, só queria que nascesse logo. Nasceu.
 
Minha adoravel Lígia, nasceu linda e saudável, uma bebezona de 48cm e 3,400Kg. Carequinha (ainda continua com pouco cabelo), os lacinhos ficaram na caixa e tornou-se uma colecionadora de faixas que caiu muito bem a ela. Chorou muito, mamou muito. Me esgotou emocionalmente. Passou. Hoje é linda e querida por todos.
 
Voltei a trabalhar, tive que me virar em duas, tres e penso "como consegui?". Consegui! (de boca cheia), esse prazer ninguém me tira. O tempo que fiquei em casa, quase que hibernando, sem ver ninguém, foi cansativo, mais que trabalhar. A volta ao trabalho não foi como esperava. As pessoas mudaram, me decepcionei com algumas, passei raiva, conheci gente pra levar pra vida toda. Sorri e vivi, precisava disso, preciso disso, não financeiramente mas é pra minha saúde emocional, não seria bom nem pra mim nem pra ela, eu ser mae em tempo integral nao nasci pra isso.
 
Reencontrei uma pessoa do passado, pelo acaso do destino e pela emoção permiti que a pessoa continuasse presente na minha vida. Foi bom, fez me sentir mulher (além de mãe). Tudo com muita sabedoria, uma coisa é uma coisa.. outra coisa é outra coisa.
 
O ano de 2012, foi de superação. O ano de 2013 foi de reconstrução. O que será de 2014?

Nenhum comentário: