sexta-feira, 9 de julho de 2010

Cair de madura?

Eu admito, sou atrapalhada, enrolada e desastrada. Eu mesma sei disso e sei que inspiro cuidados extras, mas acho que ultrapassei meus próprios limites.

Ainda no inicio dessa semana, marido e eu, andando pelo estacionamento de um hipermercado, Lucí tropeça em declive da calçada, com direitos a 3 4 saltos, pulinhos, pra esquerda, pra direita, igual João Bobo, e nada, não cai! Marido comenta que isso acontece por ando arrastando os pés. E eu disse que se andasse mole, eu caia, coisa que poderia dizer que NUNCA caí!

Como a voz do povo é sempre a voz da maioria, dizem que NUNCA se pode dizer NUNCA.

Eis o que me acontece ontem ao sair de casa para trabalhar. Quando vou trancar o portão do prédio, por que ele está com defeito, me distraio e saio andando e tentando colocar a chave na bolsa e andar ao mesmo tempo (pelas estatísticas jamais deveria fazer duas coisas ao mesmo tempo! uma sempre irá dar errado). Novamente em um declive, eu viro o pé, e ai não teve pulinhos extras, o João Bobo, foi ao chão.

Foi um tombaço! Me ralei toda, me sujei, fiquei toda dolorida! Indignada, irritada e ainda não assimilei que tenho que reaprender a andar! Até isso...

3 comentários:

Lay disse...

Nossa, Lucí... Tadinha haha, lembrei de mim lendo o seu post porque apesar de você quase nunca cair, eu sou o contrário, vivo sendo salva (ou não) pela bondade alheia, uma coisa...
Enquanto você tem que reaprender a andar, eu nunca aprendi! hehehe

Melhoras! Bjo.

Ana Lu disse...

Iiih, eu vivo tropeçando, virando o pé de leve, caindo.. O anjo da guarda protege, hahahaha.
Bjoss

Lusinha disse...

Só espero que não tenha machucado muito. :)
Bjitos!