quinta-feira, 8 de julho de 2010

Adolescentes

Tenho falado muito sobre adolescentes,  até por que estou rodeada por muitos. Estou trabalhando em uma rede de escolas que vai desde educação infantil até ao terceirão.

É inevitável não encontrar com algum pelo caminho. O meu ônibus todos os dias passa em frente a uma das maiores universidades particulares da região.

E é inevitável também comparar o que eu vejo hoje com o que foi a minha adolescência e acredito que aconteceu o mesmo com o pessoal que hoje tem seus quase trinta anos, ou que viveu em cidade do interior.

Adolescente naquele tempo era com 15, 16.. até os 13 ainda eramos crianças. Cresci em cidade do interior, em cidade pequena não existe "auxiliares do lar" "empregada doméstica", todo o serviço de uma casa é feito pela matriarca, e quando se tem filhas o serviço é compartilhado. Assim foi comigo. Filha única. Casa enorme. Não tive muito tempo para "adolescer".

Estudava pela manhã. Quando não tinha curso a tarde,sim por que fui de uma geração que os pais acreditavam que somente com educação se cresce na vida,  tinha que ajudar minha mãe em casa e as noites eu ficava em casa, fazendo os trabalhos da escola. Não tinha internet, era tudo bem mais demorado. E assim acontecia com minhas amigas.

tinhamos o sábado a tarde pra colocar as fofocas em dia e na escola. Sentavamos em algum muro ou no meio fio de alguma calçada, iamos ver os meninos jogar bola, ou jogavamos volei com eles, era somente ao sábados. Domingo era dia da família.

Os meninos também tinham responsabilidades de homens, já eram meninos-homens com 15, 16 anos. A grande maioria trabalhava. Não eram magrelos e os que eram não gostavam de se sentir assim.

Eu poderia escrever tantas outras coisas, que todo mundo da minha geração com certeza se identificaria, podem dizer que tudo era mais difícil mas tudo era mais gostoso, as músicas, as festas, o ato de comprar uma roupa, um lanche diferente, uma conversa de telefone.

Essa pequena reflexão foi devido a ontem no ônibus eu ouvir um menino magrelo persuadindo outro a fazer academia com ele a noite, coisas como 200 reais é barato, tu pode ir todos os dias e ficar lá o tempo que quiser,eu ouvi.

Ainda acho que essa geração está se perdendo na curva, mas a culpa é de quem? de pais da minha geração, que confundem limites com excesso de liberdade. (que não tinham e que cresceram na vida e hoje dão de tudo para os filhos, menos base para torna-los conscientes).

3 comentários:

Anônimo disse...

Luci...
Não sou da época de sua geração, tenho 19 anos. Mas posso dizer que minha vida não é muito diferente do que vc descreveu neste post.
Acredito, que hoje os "Adolescentes" estão mais preocupados com estética, do que o conteúdo.
Já ouvi pais dizerem que querem que os filhos tenham o que eles não tiveram oportunidade de ter. Mas parando para pensar: Os pais não estão ali firmes e fortes? Não conseguiram construir uma família mesmo que em meio a tanta dificuldade?
A vida não é fácil, e acredito que quando os pais tentam persuadir suas crianças, acabam estragando-as para os futuros obstáculos que irão encontrar lá na frente....

Ana Lu disse...

Olha, eu nunca tive muita paciência com adolescente, hahaha.
Eu, na real, demorei a sair da infância, e até tinha meus ataquezinhos de adolescente chata, mas sempre ouvi que eu era bem madura pra minha idade. Lembro que quando eu tinha uns 15-16 anos fomos pra um hotel com os amigos de trabalho de papai, e eles queriam todos conversar comigo, e perguntavam pro meu pai se eu ia sair junto e tals. A mesa de amigos que eu escolhia pra sentar gritava: GANHAMOS A ANA! Hahaha, então eu sempre me entendi muito bem com gente grande, e porque não, com gente pequenina tbm, que eu amo. Adolescentes.. a gente suporta quando gosta da pessoa, e sabe que ela vai crescer! Hahaha.
Bjoss

Elayne disse...

Oi Lucí, o post é antigo, mas eu precisava ler... e gostei!

Hoje em dia basta postar um vídeo no youtube, cantar uma música que só tem um refrão e repeti-lo por 20 vezes e pronto, você está famoso e ganhando dinheiro. Que gastar anos e anos estudando que nada!
Hoje em dia os magrelos até gostam de ser magrelos, ainda tem aqueles que usam roupa colorida e você fica sem saber se "é menino ou menina??"
Claro que o mundo hoje tem inúmeras facilidades, mas antes, creio que tudo precisava de mais dedicação e sentimento, de mais seriedade.

Se algum dia eu chegar a ter uma família, quero que tenha a estrutura das famílias de "antigamente", mas também com as facilidades de hoje... O importante é saber equilibrar, né?

:) Beijos.