segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Passado

Todas as pessoas bem informadas ou não estão por dentro do caso da modelo Mariana Bridi da Costa, que veio a falecer na madrugada desse sábado, vítima de uma infecção generalizada.


Até então eu estava acompanhando o caso pela mídia normalmente sem trazer a tona coisas do passado, mas só foi saber do falecimento dela, que veio a toda lembranças e mais lembranças, já que para ela tudo começou segundo os médicos com uma infecção nos rins.


Boa parte da minha infância eu tive problemas de infecções nos rins e bexiga.

Foram muitos tratamentos e exames (os quais eu não gosto nem de lembrar! Afinal na maioria deles consisitia em tomar água ate encher minha bexiga, caso eu não conseguisse no modo normal, eles -os enfermeiros- faziam o serviço atraves de seringas pelo canal da minha bexiga!) Não doia, mas eu tinha muito medo!)


Assim como eu tinha pânico de fazer exames de sangue! Que eu tinha que fazer com regularidade para acompanhar a infecção! Por várias vezes eu sai porta a fora dos laboratórios (foi trocado várias vezes!) eu saia correndo e ia até ao serviço do meu pai, por que sabia que ele não deixaria eu fazer o exame, ficava com raiva de minha mãe. Ela fazia papel de má, mas era necessario tudo aquilo, ela precisava ser forte, mesmo estando com o coração despedaçado por me ver sofrer tanto.


Com meus 7 anos, o médico comunicou que mais nada podia fazer por mim, por que os antibióticos não faziam mais efeito e não existiam outros que podessem me ajudar. Foi uma época dificil, minha mãe perdeu a paciencia total comigo!


No inverno, foi terrivel. Por que eu fazia xixi na cama e mesmo com todo o controle (a partir das 18 horas eu não podia mais tomar líquido algum e minha mae me acordava, 3 a 4 vezes por noite para eu ir ao banheiro -talvez a origem de meu sono leve-). Quando ela perdeu a paciencia, mesmo com todos esses cuidados, toda noite o xixi na cama, por mais que no dia seguinte colocasse colchão no sol, não secava! Minha mãe desistiu! E eu passava muito frio, por que era colchão molhado, lençol úmido e ela não colocava mais cobertores (por que ela não queria que todos ficassem fedendo!). Por muitas noites eu dormi chorando de frio, achando que minha mãe não gostava de mim!.


Até que minha doce vó, brigou muito com ela, dizendo que isso não ajudava e ainda piorava mais a minha infecção. Ela mudou a atitude dela. Mas eu ainda era um fardo. Meus pais não podiam viajar pra lugar algum, por que toda familia sabia desse meu problema, eu não podia dormir na casa de ninguém. E fora que eu morria de vergonha disso! E minha mãe fazia questão de contar pra todo mundo, e eu ficava ainda mais com vergonha.


Depois de 3 anos. O médico avisou, que havia surgido novos antibióticos e que poderiamos recomeçar o tratamento. Foram testados, dois e foi como "farinha no meu organismo" como ele dizia! Na última tentativa, em 1 ano de tratamento eu estava curada de minha infecção!


Porém, os xixis continuavam. E o médio disse que o meu problema agora era psicologico! La vai eu para a psicologa, alem de "mijona" agora eu era tachada pela familia de "louca".


Não sei o que me curou! Quando eu tinha 11 anos, fui passar minhas ferias com minha vó, nas primeiras noites foi como sempre, passei a tomar um chazinho que ela fazia, frequentar centro espirita e psicologa tudo junto! E tudo parou!.


Hoje não tenho mais esse problema, e é incrivel, eu nao consigo dormir se eu estiver com minha bexiga cheia!..


Ao menos essa história de minha vida teve um final feliz!

19 comentários:

Diogo Caceres disse...

Luci, boa tarde minha amiga!!
Nossa que periodo dificil amiga, mas fico muito feliz que tenha conseguido vencer essa barra.
Graças a Deus nunca nos falta o amparo do alto p/ que consigamos vencer os obstaculos dessa vida e unindo sua perseverança tudo é possivel...
O importante é sempre seguirmos em frente e encarar cada situação como lição para nossa vida, por mais dificil que sejam. Afinal foram elas que transformaram na batalhadora de hj!!
Que seu dia seja rico de paz e luz... abração!!!!

*Lusinha* disse...

Um final feliz, graças a Deus.
No caso da modelo fiquei indignada, porque pelo que vi noticiado foi erro médico: um absurdo!
Ah Lu, talvez você tenha parado também pelo cuidado da sua vó. Talvez fosse só disso que você estivesse precisando um pouco mais.
Bjitos querida!

Déia Arakaki disse...

Oi Amadinha Boa Tarde!!
Puxa que Barra heim?
Mais graças a Deus voce teve sua vózinha que te deu amor e assistencia para que voce se curasse..
O Amor , á dedicação e á fé são capazes de coisas extraordinarias.
Ouvi uma frase que diz o seguite :
Quando se tem 1% de chance , temos que ter 100% de esforço para tentar vencer!!
o importante que voce esta entre nos e que esta bem..Graças a Deus!!
beijos minha flor

Ana Lu disse...

Eu tenho PAVOR de exame de sangue. Minha pressão cai, e eu sempre desmaio.. Como junta com o medo, já vai me dando vontade de desmaiar antes de fazer o exame.. aff..
Que bom que a sua história teve um final feliz!!
Bjos!

Vivian disse...

...olá doce mijona!!

graçss à Deus hj este fato,
já ficou na história, né linda?

tenho um filho que fez xixi
na cama até os 14 anos,
e nem adiantava mãe psicóloga
por perto...rss

o remédio então, era fazer
capas de plástico resistente,
para seu colchão estar sempre
sequinho e limpo...

hj já é um homem feito,
casado, e a esposa jura
de pé junto que nunca
acordou em uma piscina...rsss

bjus, linda!

Ana Lu disse...

Desafio pra vc, querida.
Bjoss

paula barros disse...

Uma história lembrou a sua história, que divida conosco mostra a realidade, e fala de amor, carinho, atenção, cuidados, paciência, educação, relação pais e filhos, superação....

Obrigada por nos contar.

abraços

Cadinho RoCo disse...

É muito difícil conviver com a incompreensão alheia.
Cadinho RoCo

Luciana disse...

Oi Luci, li a tua postagem e fiquei comovida com a tua história, tive um certo problema com a minha mãe a anos atrás e ela se voltou totalmente contra mim e a favor de pessoas estranhas que nem mesmo era o nosso sangue uma época que me deixou muito mal cheguei a emagrecer muito pois, fiquei com bulimia, então eu me coloco no teu lugar e sei como é isso.
Em relação a modelo uma jovem linda de 20 anos que teve sua vida interrompida por erros médicos é muito triste.
Amiga, vou ficar ausente do Blog por alguns dias pois, vou fazer uma cirurgia no útero para retirar um pólipo não sei exatamente quando o médico vai me dar alta, mas assim que estiver melhor volto correndo para os Blogs e para os meus amigos que são especiais para mim inclusive tu.


Bjs amiga e fica com Deus.

Luciana disse...

Obrigada Luci.


Bjs e até a volta.

Uma aprendiz disse...

Oi, querida amiga

Graças a Deus você venceu. Parabéns!

Estava lendo e visualizando sua mãe, puxa ela deve ter sofrido muito. Algumas pessoas não sabem como passar por lutas e acabam descontando em quem mais ama. Dá a impressão que se fizermos o outro sofrer diminuírá o nosso.

Lembrei de duas passagens biblicas:
Uma fala que Deus honra àqueles que horam seus pais e multiplicam seus anos de vida, e a outra diz que "mesmo que porventura sua mãe te abandone eu JAMAIS te abandonarei".

Ele é contigo.

beijo

Juliana disse...

É aqui no estado, todos acompanharam o caso, foi realmente muito triste.
Graças a Deus que no seu caso teve cura né Lucí! Mesmo com todo esse sofrimento, com a insensibilidade da sua mãe, vc conseguiu superar e esta ai firme e forte!

SuNshyne disse...

Luci, muito obrigada pelas dicas e pelos links, são todos sites legais!
Ah, eu num to conseguindo coloca-los lá não :(

Nem me fale a palavra pânico, isso pra mim tem outro significado tive sindrome do pânico, cara não desejo isso pra ninguem.

Agora to indo na psicologa e tambem estou sendo tachada de louca pela família.

é horrivel!

Que bom que vc saiu dessa Luci!

Foi a sua fé e a de sua avó que ajudou vc !!!

Nade disse...

Oi, amada!
Cheguei aqui no seu cantinho como chego nos outros, de blog em blog... Gostei do que encontrei!
A consciência de uma doença, regimes exagerados que debilitam um organismo, a vida interrompida fazm com que repensemos as nossas atitudes com nós mesmos... É uma pena que tenha que ser dessa forma...
Você é, com certeza, um exemplo de superação, força, vontade de viver, apesar de tão pouca idade quando aconteceu, além de não ter tido um apoio (também não sei se essa palavra é a correta, mas é que não encontrei outra).
Parabéns, menina!
Acompanharei seu blog...
Bjs

FRAN "O Samurai" disse...

Oi Luci lembra de mim?

Hehehehe!

Voltei aqui e agora é pra ficar! Hehehe! Nossa, depois de uma grande luta para colocar o PC em ordem, perdi muito tempo e muitas coisas na blogsfera. Pois bem estou aqui nesse cantinho maravilhoso.

Puxa amiga! Você teve uma fase bem difícil na infância. Realmente acontece coisas que muitas pessoas duvidam. Mas fico feliz que tudo acabou bem né? Mas a lição que fica é ainda mais importante pois sabemos que mesmo nas dificuldades da vida, nunca devemos esquecer de dar apoio e amor a quem precisa e nunca desistir.

Tudo melhora quando temos fé e coragem para isso.

Beijos e foi bacana ler isso e mais bacana foi sua simplicidade em contá-la para nós.

Nanda Assis disse...

pessimo isso ne amiga?
mas deus esta olhando por nos.

bjosss...

Izzie disse...

Oie Lula Molusquenta,

eu acompanhei muito pouco o caso da modelo. quando eu fui saber, ela ja tinha falecido. - eu nao assisto muito jornal. rsrs

beem, cmo disse a lusinha, deve ter sido o cuidado da tua vó.. que te fez melhorar...


beeeeeijos

Larissa F. disse...

tem selo pra vs no meu blog ;)

Dora disse...

Lucizinha-nha! Eu sei bem como é se sentir um fardo. Até hoje ainda me sinto às vezes. Tu bem sabes que assim como a Lucizinha eu não tenho lá uma saúde de ferro. E a minha infância então... nem se fala! Passei muito tempo em hospitais, tanto que até hoje não fico muito satisfeita sequer em sentir aquele cheiro peculiar... você sabe, ainda um dia desses minha mãe disse pra mim que se hoje ela tem algum problema de nervos e afins é minha culpa. Bom, cada um diz aquilo que lhe parece melhor, né? Mas o que vale é que cá estamos nós para contar essas e muitas outras histórias e até fazer investigações hein?? Tivemos um final muito bom sim.
Um cheiro bem grande no coraçãozinho e nada de fazer xixi na cama de novo, hã??
*CR