quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Feliz Ano Novo "estou aqui a sua espera, pra você me ensinar a ser feliz"


Esse foi um ano surpreendente para mim, diria um dos melhores anos da minha vida.


Nessa época do ano reelembrar outros anos não tão bons faz parte da reflexão e também serve para valorizar as pequenas conquistas diárias que passam despercebidas na hora de por na balança do que foi o nosso ano e geralmente só nos apegamos a coisas extraordinárias e aos maus momentos, mas a vida tem como acompanhante pequenos detalhes.


Tenho sonhado muito com meu pai nos últimos dias, são sonhos em que ele participa de situações da minha vida em que ele não teve tempo em vida de conviver. Isso me fez lembrar das festas de fim de ano, de quando minha familia, era uma familia: pai, mae, irmao, primos, avó, tia.

Ouve uma época que eu gostava dessas convenções, de ajudar nos preparativos. De raspar a lata de leite condesado depois de ajudar minha mae a fazer o pave, de ir na vendinha com uma sacola de garrafas retornaveis comprar os refrigerantes e de toda a alegria.

Isso se perdeu e eu passei a detestar tudo isso. Eu não conseguia mais ver essa alegria nas pessoas a minha volta. Passavamos o ano todo em guerras intimas de familia e final de ano, eles "fingiam" que estava tudo bem.  Minha mae nao fazia mais o pave. Meu pai assava a carne e sentava separado de todo mundo pra comer. Meu irmao preferia passar com os amigos se embebedando e se drogando. Minha mae preferia chorar pelos cantos por conta disso.

Essas lembranças doem muito, na verdade estão doendo demais, mas são lembranças necessárias, fazem parte da minha vida, da minha história.

Houve outro tempo em que as coisas pareciam que iam melhorar, primeiro final de ano com um novo serzinho uniu novamente a familia, minha sobrinha, mas eu já estava grande demais pra me iludir e realmente essa sensação de união durou pouco, exatos dois anos.

Por que? Um novo rompimento... a separação dos meus pais. Aquele final de ano que eu não sabia que seria o último com ele. Brigamos na noite de final de ano, a meia noite ele veio me dar um abraço, a briga nunca mais foi esquecida....

E depois os finais de ano perderam o sentido pra mim, sai de casa, a familia ja nao existia mais e eu passei a tratar esses dias, como dias comuns, no inicio era uma forma de aceitar e esconder a dor que isso me causava, depois virou uma filosofia de vida. Foi melhor assim.


Teve o ano em que perdi o meu pai, posso dizer que foi o pior de todos, e desse ano em diante prometi nao planejar mais a vida, ir levando, sem promessas de ano novo, sem listas.


Como o prometido, nao mais criei expectativas em relação aos anos que estariam por vir. Foi assim final do ano passado, foi um dia comum e não esperava nada desse ano.

Janeiro e fevereiro foi lastimavel, minha guerra interna de tirar forças de não sei onde pra manter a minha saude emocional e manter-me lucida diante das dificuldades que a vida me apresentava.

Março, uma luz no fim do tunel, mas em contra partida uma possivel  mudança inesperada de casa.

Abril, um sonho concretizado e o fim de um pesadelo.

Maio, um recomeço. Uma crise existencial.

Junho, o fim da crise existencial.

E o resto do ano só alegria...

Não é verdade.. apesar de ser um ano dos melhores , não foi um ano fácil, mas eu passei a ver o mundo com mais doçura


Tive que reaprender a me socializar, encontrei pessoas não tão legais pelo caminho, que dificultaram bastante isso.. Deixei de fazer coisas que me davam tanto prazer, como ler, pela falta de tempo, trabalhei bastante, dormi e acordei exausta, por vezes pensei em largar tudo e toda vez que pensava em desistir eu pensava que "eu sou mais forte que tudo isso".

Foi um ano que eu mostrei que eu sou capaz, pra quem tinha alguma duvida sobre isso, por que eu nunca duvidei de mim.

Foi um ano que reencontrei a fé perdida. E que naqueles momentos dificeis, foi nas mensagens espiritas que encontrei apoio e respostas para as minhas angustias.

Reaprendi a ser carinhosa, a sorrir, a dizer boa tarde, a atender o telefone de forma mais educada, a brincar, a tolerar mais, e ser ainda mais paciente, paciente no sentido de não ter pressa para viver.

Foi um ano de grande amadurecimento interior.


Algumas coisas nunca mudam. Explodi com meia duzia de pessoas e por motivos banais. Falei demais, ofendi pessoas queridas por nao pensar antes de falar ou falar mais do que pensar.


Nao vou fazer planos para o proximo ano, mas é impossivel nao sentir esperança, vou me deixar contaminar por essa onda de energia positiva e também esperar e desejar que o proximo ano seja tão surpreendente como foi esse.

Feliz Ano Novo..

♫♪♫♪

Cuida de mim - Angélica

Estou aqui, à sua espera
Pra você me ensinar a ser feliz...
Cuida de mim... pois no futuro eu serei aquilo que você me diz!
Te querendo, exatamente, da maneira que me quis
Não se esqueça que eu sou seu aprendiz...

Pensa com a cabeça, usa a inteligência e coração
Olha do seu lado: tanta gente teve tudo e acabou na solidão...
Cuida da semente, você vai colher aquilo que plantou...
Trata bem da gente, pois você será tratado da maneira que ensinou...

Não se esqueça que o tempo passa... não e esqueça que já foi criança...
Que depende de você a beleza que esse mundo pode ter...
Não se esqueça que o tempo passa, não se esqueça que já foi criança...
Se você cuidar de mim, se você me der amor... amor vai receber!

Não se esqueça que entre nós um menino já nasceu...
2 mil anos se passaram e ninguém o seu nome esqueceu
E o que ele ensinou já é tempo de aprender:
Se você me der amor... só amor vai receber!!


Cuida de ti...

4 comentários:

Carmem Tristão disse...

Ei Luci!! que seu 2011 seja cheio de boas surpresas!

Letícia G. Cruz disse...

Olá Lucí, olá Pietro,
Quero agradecer pela energia maravilhosa que vocês transmitem sempre que visitam o Blog.
Desejo que mesmo em meio a tribulações que acontecem em nossas vidas em todos os anos, todos os dias, que tenhamos sempre forças pra seguir em frente, sabendo que para todo fim existe um recomeço, e que este seja nosso lema para 2011...
Para todo fim, um recomeço.


Muita saúde e Paz para nossos lares.


Feliz Anos Novo!!!

Dora disse...

Lucizinha, espero então que 2011 seja tudo que o seu 2010 significou e mais um pouco.
Um cheiro bem grande.

KA disse...

Um ótimo 2011 pra ti, Lucy! Que o ano seja como foi o segundo semestre de 2010!
Bjs