domingo, 23 de agosto de 2015

...far away...



Hoje entrei naquela sala em que tudo começou, procurando o que eu nunca ia achar ali, fiquei olhando as linhas correndo na minha frente, com uma esperança de que tudo pudesse recomeçar. Depois me peguei relendo alguns e-mails e pensando até onde foram sinceras cada palavra que recebi de ti, o último deles dizia que você voltaria. Não voltou.

Observando aquela sala, me peguei lembrando de dias passados, em que eu jurei a mim mesma que nunca ninguém saberia, em que eu sentada nos degraus daquela igreja eu te esperei, esperei pelo menos um telefonema dizendo que você não poderia ir naquele dia. Esperei.

Eu espero sempre tendo a certeza de que é inútil esperar, mas eu sempre espero. Espero e entendo, por que simplesmente não existe mais a possibilidade, nunca existiu.

Não fico triste com isso, por que compreendo.

Quem não compreende são os meus sentimentos que apenas insistem em me trair e continuar lembrando que você existe...

"Last chance for one last dance
'Cause with you, I'd withstand
All of hell to hold your hand
I'd give it all
I'd give for us"

Nenhum comentário: