segunda-feira, 10 de agosto de 2015

=))


Sabe aquelas situações inesperadas, inusitadas... aquilo que eu chamo de feliz coincidência.
Pois bem! Ainda pouco tive uma amostra dessas, parece uma coisa tola, mas eu fiquei tão feliz, que o cansaço foi embora, levou o sono o mau humor.
 
Lá em baixo Saponildo teimava comigo que a última vez que me viu com um tal papel eu carregava em uma pastinha. Ai céus, eu só tenho duas pastas onde coloco papeis importantes. Subo, venho procurar em tais pastas.
 
Nada. Reviro, descarto coisas que acho inútil guardar, olho a minha carteira de trabalho, jogo pra outro lado. Olho, reviro e não acho o que eu estava procurando.
 
A um tempo atrás eu perdi minha carteira de motorista, e tenho certeza que foi dentro de casa, eu tinha por mania, quando ia passar o cartão aqui perto de casa, em não levar bolsa, carteira, levava o cartão e a CNH e em uma dessas voltas pra casa, larguei em cima da mesa e sumiu. Foi na época que a Lígia começava a andar, pensei que ela tivesse colocado dentro de alguma coisa, mas eu sei que eu não sou tao desleixada.
 
Pensa, que eu procurei por tanto tempo que desisti e já conformada, amanhã eu iria registrar o dito BO pra dar entrada na segunda via.
 
Antes de colocar a carteira de trabalho novamente na pasta, folheio e o que eu vejo la no finalzinho, sim.. era ela, linda sorridente e ainda com validade por mais um ano. Maravilhaaaa! Nem São Longuinho teria tamanho poder, levando em consideração que eu lembro de já ter procurado dentro dela...
 
Bom, e o que eu estava procurando?
 
Não achei ali...
 
(mas achei em outra pastinha verde que eu nem lembrava mais que existia)...

2 comentários:

Asas Negras disse...

Sei como é. Eu não tenho memoria, no máximo uma vaga lembrança. Já perdi bem mais coisas que tenho coragem de dizer rs. E achei em locais improváveis. Como uma caneca de café que achei no congelador um dia desses.

Lucí disse...

Quem é vivo sempre aparece ;-)