segunda-feira, 30 de maio de 2011

Pensamento escravo

Inicio da semana e mais um final de dia de trabalho!
Que eu sou chata, não é novidade!
Que eu defendo minhas opiniões com unhas e dentes, não é novidade!
Que eu odeio gente banana, não é novidade!Ainda mais quando é mulher, sim por que eu me irrito com a burrice alheia, nem sei se posso chamar de burrice, mas com a falta de atitude de algumas mulheres.

No almoço...intervalinho básico de trabalho, reunião de mulheres a mesa, para todos os gostos.

Pra começo de conversa eu acho que intimidade de um casal não deve ser exposta em uma mesa após almoço, para um monte de estranhas, como se estivessem trocando receita, mas eu respeito, querem falar, podem falar, eu me conformo em ter de ouvir.

E sempre tem aquela que mais fala, "ahhh meu amorzinho faz assim assado" e bla bla bla... cá entre nós eu tenho a opinião de quem muito fala simplesmente tem a necessidade de se auto afirmar.

Eu quieta no meu canto.

A mesma faladeira começa.. "é por que se eu não fizer assim e assado, ele vai procurar outra", com aquela cara de que tá fazendo a coisa mais certa do mundo.

Linguinha de Lucí coça, e como se não bastasse coçar, quando vem eu tenho que falar eu não consigo segurar, até por que para mim foi um comentário idiota, se ela pensa assim com mais de 10 anos de casada, não plante esse tipo de pensamnto machista na cabeça de meninas que estão começando agora...

Eu apenas disse a ela que um relacionamento não pode se basear na insegurança e no medo da perda, e que se o homem traí-la por qualquer motivo não existe amor.

Ela me olha com a cara mais ofendida, levando pro lado pessoal: "É pode ter certeza, se tu não fizer outra vai fazer por ti, se é que já não estão fazendo!".

Meu sangue ferveu... até então eu estava mantendo uma conversa informal, nada pessoal, mas a pessoinha se ofendeu.

Bom, eu não gosto de entrar em brigas, mas depois que eu entro é dificil de sair.

"E se o homem fizer? Ou se estiver fazendo? O que eu posso fazer? Chorar, me matar? Pensar que a culpa é minha, por que eu não fui a escrava sexual que ele desejava? Nãoooo, ele que faça bem feito e aproveite, por que se eu descobrir é pé na bunda e pé na estrada!"

Ela ficou me olhando bem séria, e disse: " tu diz isso por que não tem amor, por que quem ama perdoa!".

Ai foi a gota d`água...

"Amor? Antes de amar outra pessoa eu me amo, e jamais vou me sujeitar a todas as vontades de um homem, só para agrada-lo com medo de perder, se ele me trair é por que não me merece e eu jamais vou me sentir culpada por isso."

Encerrei a conversa e virei as costas.

Tenho revolta com mulheres assim, tantas mulheres no passado lutaram pela igualdade de direitos e ainda existem mulheres que tem esse pensamento de escravidão!

3 comentários:

Luciana Klopper disse...

Se vc conhecesse a sogra da minha irmã, meu cunhado apronta todas mas ele pode pq homem é assim mesmo!! Raiva!

Anônimo disse...

concordo plenamente com o teu pensamento.... cadê o amor próprio dessas mulheres????

.:*Aline*:. disse...

Graaaande Lucí!!! Estou contigo e não abro, menina. Eu não faço nada, mas nada mesmo, que eu não tenha vontade. A gente tem que se amar e fazer prevalecer esse amor próprio. E se o cara que tá ali do lado não entende isso, paciência. "Quem ama perdoa", "homem eh assim mesmo", "eh o instindo".. ah, dane-se. Se ele naum compreende q temos vonatde própria ele q vá pastar em outro lugar e ponto final.
Bjokas, querida!!!
Ah, adorei o novo layout!!!