terça-feira, 28 de maio de 2013

dos surtos nao entendidos.

A verdade é que não sei o que deve ficar e o que deve ir embora. Estou em crise novamente ou é falta de ocupar a cabeça com algo que me ocupe realmente, além de choro de uma pequena criança cheia de vontade e mimos.
 
Ando a ponto de surtar novamente, digo novamente por que andei a surtar a uns tempos atras ai. Abro o guarda-roupas e tenho vontade de pegar tudo o que tem ali dentro e jogar fora e comprar tudo novo. E por que nao o faço? Por que ainda nao surtei totalmente, as coisas ainda estão ao meu controle, mas de fato ando com essa vontade, é quase uma obsessão toda vez que vou pegar uma roupa... é infantil demais, velha demais, grande demais, pequena demais, madura demais, parece que eu me perdi e nao sei mais me vestir, ando a implicar ate com meus pijamas.
 
O mesmo acontece com a casa.
 
O mesmo acontece com a internet.
 
O mesmo acontece com as pessoas.
 
Sim. Eu já cheguei a conclusão que o problema sou eu, por isso tento me controlar. Não sei o que está gerando essa insatisfação com tudo, mas me sinto assim.Tudo o que tenho vontade de fazer, nao posso, nao consigo, tenho que adiar ou tenho que fazer picado. Nao posso tomar uma banho decente, fazer uma refeição ou antender o telefone, sem aquele choro ansioso que parece que adivinha as horas que estou ocupada ou com vontade de fazer algo alem de ser mae.
 
Nao sei quando tudo isso vai passar, quando tudo voltará ao normal. Sinto uma fome voraz e um sono que me consome, minha casa ta limpa demais e organizada demais. Nao li nenhum livro esse ano, na verdade nao fiz nada...
 
Algo nao vai bem no mundinho de Lucí.
 
Preciso de um animo que eu nao sei de onde tirar, tem mais coisas por baixo do tapete do que eu quero realmente falar. Enquanto algumas coisas se encaixam enquanto outras perdem o rumo.
 
O que eu penso realmente?
 
É que estou assim, pq estou me esforçando para entrar nos moldes esperados pela sociedade e toda vez que tento fazer o que todo mundo acha que é certo, eu acabo surtando (mais cedo ou mais tarde). Fico me esforçando para conviver com as familias. Ser o que dizem ser uma boa esposa, mae. Vestir-me como alguem para minha idade, me alimentar em horarios regulares e normais e dormir tbm.
 
Ca estou eu, sabendo e prevendo mais uma crise..

Editado; Da pra alguem dizer pra ela que eu nao sei quem é, e nao sei onde está o tal de né...

Né..nhé...né... nhé... (isso dava ate um funk daqueles bem vagabundos!)

Um comentário:

Lagosta disse...

Mamãe, nunca mais, pelos próximos 18 ou 30 anos, você terá uma noite como antes. Suas refeições devem ser feitas na hora do soninho, e banho só qdo ela dormir ou alguém puder cuida-la. E acredite, quanto mais tempo passar, mais esperta ela vai ficar e mais tempo vai te consumir. Tu vai ser praticamente escravizada. E toda vez que ela te sorrir tu esquece de tudo isso e lembra como cada segundo vale a pena ;)