sábado, 3 de março de 2012

Distante dos sonhos

Ainda tenho sonhos. Sonho de levar uma vida menos corrida, longe da cidade, do trânsito, do comércio. Em uma casa grande, de madeira, com muito verde e animais e um cerca branca bem longe dos olhos, com uma pequena estrada de terra que a leve até ela, com uma caixinha de madeira para o correio.

Cachorros latindo correndo pela grama e risada de crianças.Sonho em levar uma vida mais pacata, sem cobranças em ser e ter. Uma mesa farta com bastante gente ao redor, muita conversa.

Uma estante de madeira que cobre uma parede, com muitos livros que li e que meus filhos também irão ler. Menos TV, menos internet, mais música, mais livros, mais filmes, mais arte. Um cantinho para fazer tudo aquilo que eu realmente gosto, desenhar, pintar, recortar, colar, montar e ter tempo para isso.

Uma grande lavoura para plantar, colher e o principal ver tudo crescendo. Ouvir o galo cantando.

Tudo apenas sonho, o tempo está passando e quanto mais ele passa mais distante eu me vejo de tudo isso. Sem filhos, morando socada em um apartamento e trabalhando igual uma louca. Pra que? Nem eu mesmo sei o por que!

Nenhum comentário: