terça-feira, 9 de setembro de 2008

ABC...

Hoje eu acordei com uns gritos:"-Sua burra! Sua idiota! Sua otária!... etc.. etc...".

De onde vinham? Do mesmo local de sempre. Da cozinha da vizinha. Que fica beeem próxima ao meu quarto. Os motivos? Os mesmos de sempre. Ela estava "ajudando" a filha nos deveres de escola. O detalhe é que a menina está em fase de alfabetização.

É assim que ela graciosamente ajuda a filha. A menina chora. Afirma para todo mundo que não gosta de estudar. Por que será? Por que todas as manhãs ela passa pela sessão tortura. A menina mesmo diz que não sabe nada por que é burra.

O que a mãe está fazendo com a auto-estima dessa criança? Isso é abuso psicológico. O pior de tudo que isso não está ajudando em nada a menina. Já estamos em metade-final do ano e a menina não consegue acompanhar a turma. E fora ainda que se der um vento mais forte, uma chuva fraca, ou a mãe tiver que sair, ela já não manda a menina para escola, isso ainda que a menina vai de carro, e a escola é duas quadras daqui, imagina se tivesse que andar quilometros em estrada de chão como no interior. Seria analfabeta.

Eu fico tão revoltada quando ouço ela gritar tanta coisa para uma criança de 6 anos. Não posso fazer nada em relação a isso, mas eu já disse a ela que quando não tiver tempo pode mandar a menina para minha casa que eu ajudo ela fazer as tarefas. Ela nunca mandou.

Pense... você viajando para China, Japão.. países que usam um sistema alfabético diferente do nosso, e tente ler o que eles escrevem. Consegue? Não né. Assim é a criança quando tem contato com as nossas letras. E seremos burros por não compreender? Não.

10 comentários:

Maria Fernanda disse...

Gostei daqui...

Tata disse...

Sabe,
O pior disso tudo é que o Brasil está cheio dessas mães frustradas, derramando suas angústias nos filhos, sua falta de paciência em cima de seus filhos,e esses filhos, sobrecarregados, acabam como vc disse, sem auto-estima nenhuma,se achando fracassados,e acabam se tornando clones de seus pais e isso acaba virando uma bola de neve.
Enfim.. é chato ver essas coisas que fazem a gente se sentir impotente, sem ter como ajudar... Achei linda sua atitude de querer ajudar, valeu a sua tentativa.
Se tivéssemos mais pessoas assim no mundo quem sabe ele não seria melhor!
bjus

Nanda Assis disse...

eu fico indignada com coisas assim. não consigo nem comentar. se é minha vizinha ela tava ferrada.
bjosss querida!...

Jardineiro de Plantão disse...

Mães, Pais, Avós, Filhos, tudo é família, quando a família está unida, tudo é carinho, ternura... tudo é simples, por mais tarefas existam e o cansaço invada, tudo é suportado... mas sem traves na família, as tarefas se complicam... o cansaço desnorteia... e criança sofre.
Por nos ensinarem em certa maneira, nada diz para não evoluirmos, porque será...que certas pessoas param no tempo. Por não terem tempo... mas ter tempo é questão de arrumação.

Abraços

Já sabes... foste colocada junto à minha multidão... para chegar aqui mais rápido... em turbo.

Carol disse...

Tem um meme pra vc lá no meu Blog!

;***

Tassi disse...

Luci.. saudade querida =p

brigada pelas palavras do post que falei de amores.. hehehe Realmente, foi do fundo do coração mesmo!!

Sobre oq escreveu.. fiquei meia decepcionada por esta mãe, e principalmente pela criança q nd tem a ver com isso! Tem td o direito d aprender, ser alguém, ter o prazer de ler e escrever.. mas com o incentivo deste tipo, imperando na baixa auto-estima.. nem gato conseguiria!

Quando der por si, perceberá q foi inconsequnte, e daí, será tarde demais. O que eu espero q não seja!

bjos querida..
te cuida e até mais ;*

NOCTURNO disse...

Penso que existem Pais que deveriam passar por uma acção de formação para lidar com as crianças, tenho a certeza que a sua vizinha iria ser encaminhada para umas boas sessões de terapia.

Enfim...

Beijo

Pelos caminhos da vida. disse...

Fico indignada com isso,mas acho que vc deveria tomar alguma providência.

beijooo.

pirajussaralondon disse...

É por essas e outras que digo que a profissão de professor não é valorizada no Brasil, é uma função muito importante na formação de todos, mas sem ajuda dos pais, fica difícil, eu não tive muita ajuda dos meus pais, porém eles sempre fizeram de tudo para eu estudar, foi uma briga quando eu quis trabalhar, meu Pai achava que o mais importante era estudar e que eu não precisava trabalhar, mas consegui conciliar e infelizmente hoje eu não tenho mais contato com ele, mas sei que minha Mãe ficou muito orgulhosa quando eu terminei a Faculdade.

Holly disse...

Oi, Luci!
Sabe o que eu sempre digo? Que maternidade e paternidade é dom de poucos. E que a maioria não deveria ter filhos pois só vão criar seres neuróticos ou cheios de disturbios emocionais...
É triste ver a vida desta garota sendo influenciada desta forma. Estas palavras vão ficar muito tempo ecoando na mente dela e com certeza causarão grandes danos psicológicos.
Não entendo porque pessoas assim têm filhos...acho que é só para jogar suas frustrações sobre as pobres crianças....

Sobre o vídeo - não é trsite não. É sobre o reencontro de um leão com as pessoas que o criaram ainda filhote e mostra a fidelidade de um animal, que não esquece quem o ajudou nunca!
Eu disse que choro porque sou muito manteiga e fico tocada com a cena...Pode ver que é bonito!

E a história do coelhinho esteve sempre na minha mente...É bom escrever para tentar exorcizar, hehehehe.
Bjs, amiga!