quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Amores Irracionais

Bem, se é que podemos chamar o amor de algo racional. Ainda mais quando eu chamo de "amores irracionais", defino assim os amores que sentimos sem explicação. Novamente.. se é que podemos explicar o amor.

Então quem sou eu para criticar amores assim ou para tentar entende-los?

Esse tipo de amor já bateu algumas vezes na minha porta. Mas a história que vou contar pode parecer uma coisa idiota e quem disse que amar não é uma idiotisse..

O detalhe: na minha geração, uma menina de 12 anos ainda podia ser chamada de criança e ingenua.

É eu era uma criança tola e ingenua. Tinha 12 anos. E acredito que foi um dos primeiros amores irracionais que tive. Ia todos os dias para a escola, pela manhã, mesmo caminho e mesma colega.

Na metade do caminho sempre encontravamos o mesmo "moço" parado em uma esquina, de bicicleta, esperando não sei o que, e é lógico que isso despertou minha atenção.

Ele era bonito, moreno indio, cabelos lisos até o pescoço, devia ter uns 15 anos. E eu me apaixonei. E durante todo o ano, ansiava ve-lo, meu coração dava pulos quando passava por perto.

Mas eu nunca saberei o nome dele e nem o que ele fazia naquela esquina, eu nunca tive coragem de chegar perto dele, só sei que eu o amei.

2 comentários:

Nanda Assis disse...

que linda, lembrando do passado. estes sim são amores verdadeiros.

bjosss...

*Lusinha* disse...

Não vou desmerecer seu sentimento, mas encararia isso mais como uma paixão.
Amor é algo forte que sentimos, é algo que não entendemos, mas é algo que se constrói com o tempo, na minha opinião. ;)
Bjitos!