terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Ainda sobre a enchente..

Pare o mundo que eu quero subir!...
Alusão a frase do Raul Seixas "pare o mundo que eu quero descer"...

Eu tenho muita esperança que o mudo não está perdido, que ainda existem pessoas nobres. Apenas não tinha encontrado fatos que comprovassem isso. Escrevi em alguns textos sobre a minha indignação com algumas "pessoas" (sou obrigada chama-los assim!). Pessoas que aproveitaram da desgraça que aconteceu na enchente para beneficio próprio, aproveitando-se de doações que foram enviadas pelo Brasil inteiro para os vitimados.

Bom. Vamos abrir um parenteses nessa história. Existem pessoas que merecem um post em um blog. Existem pessoas dignas de agradecimentos.

Sábado. Inicio da noite. Sir sapo no portão. Eu na cozinha "curiando" ele pela janela. Passa um carro branco.. devagarinho.. devagarinho.. para em frente ao nosso portão. Desce uma mulher.
Eu fiquei olhando aquela situação pensando: quem era aquela mulher? será que era aqui em casa? será que ela nao estava confundindo com antigos moradores....

A mulher desde do carro, e abre a porta de tras.. e eu na janela pensando: Ahh ela deve ter vindo largar alguém.

A mulher desce do carro, abre a porta e pega uma sacola.. e vem na direção de nosso portão. E eu na janela pensando: Sim ela so pode estar confundindo com antigos moradores ou quer deixar algo para os donos que nao estao em casa.

A mulher vem na direção do portão e pergunta a Sir Sapo se nós aceitavamos produtos de limpeza. Ele disse sim. E veio com a sacola pra dentro de casa. Eu perguntei a ele se ela estava vendendo.
Depois observamos que a mulher continuou na rua fazendo o mesmo com algumas pessoas e casas escolhidas. A ficha demorou a cair, afinal ninguém está habituada a ganhar nada de graça!....

É, ela estava distribuindo produtos de limpeza no nosso bairro. Aqui quando ocorreu a enchente a agua chegou a ultrapassar a altura da janela. Ela deve ter achado que nos fomos vitimas, nem deu tempo de reagir, explicar, dizer que nos nao precisavamos.. ela so entregou e saiu. Percebemos que das casas ao redor a nossa foi a unica que ela parou e entregou. Depois chegamos a conclusao que fomos escolhidos, por que eramos os unicos que nao estavamos fazendo "festa". (Bebendo na frente de casa)

Ela também entregou para algumas senhorinhas, algumas crianças.

Se pensarmos, ela estava fazendo isso, com certeza com carro dela, combustivel próprio, tempo de folga de sabado a noite... enquanto muitos outros aproveitaram pra ir pular na praia..

*Meu agradecimentos a essa pessoa, não pelo "bem material".. mas a essa mulher que de carro branco, passou deixando um pouco de esperança em cada casa.. de que existem pessoas boas! *

12 comentários:

Youko Watanabe disse...

É, pessoas ainda existem no mundo. E por essa esperança que recebemos aos poucos, em momentos como esse, é que prosseguimos apesar das coisas que acontecem...

beeeijo Lula Molusquenta

Ana Lu disse...

É bom que pessoas como essas apareçam de vez enquando, pra provar pra gente que ainda há esperança. Sempre há. Por mais joio que exista, ele não consegue acabar com todo o trigo
;P
Bjos

Nanda Assis disse...

nossa que gesto maravilhoso, impossivel pensar que existem pessoas assim, mas existem mesmo. e que bom que vc esta melhor mais esperançosa. acho que a mudança esta te fazendo bem.

bjossss...

Luciana disse...

Olá, Lucí,obrigada pela "aparição" no meu blog. Tentei entar aqui por aquele link que deixaste,mas dava em um blog americano. Aí desisti, fui no blog da Dora e acabei te encontrando lá e por isso cim parar aqui. Sobre o esgualepado que falaste lá: a minha mãe é gaúcha e sempre usa esse termo. Confesso que nunca parei pra pensarno significado.
Você é de onde, de SC? Eu sou de Floripa.
Vc escreve muito bem, pelo pouco que já li, pude concluir...Lindo blog!
Linkei vc no meu Perfume pra te visitar com facilidade.
Beijos
Lu

Luciana disse...

Oi Luci, sabe que eu também não gosto de carnaval, eu acho um tédio e a muito tempo o carnaval deixou de ser algo bom na minha vida, eu estou melhor, mas com esses dias assim de feriado a gente acaba ficando um pouco deprimida, recebi o texto que eu postei de uma prima e não podia deixar de postar no Blog.

Bjs e uma boa noite!

Alma Nua disse...

...minha linda Lucí,
sempre haverá girassóis
em meio ao pântano.

lembre-se sempre disso.

bjus

Viviane Moraes disse...

Tem gente assim no mundo, o unico problema, é que é difícil de ve-las. E quando vemos, refletimos sobre algumas atitudes das outras pessoas.

Ainda há esperança..

Beijos.

Lira... disse...

É BOM SABER QUE AINDA EXISTE PESSOAS DE BOM CORaÇÃO!!!


Ai LUCI final de semana mega prologando!!!

bOm demaiiis, como não gosto de carnaval fiquei trancada jogando video game com o Sr. FuturO!!!

bjOOOs

Ana disse...

Infelizmente é caso isolado.
E infelizmente não tenho mais esperança de que casos isolados superem tudo que meus olhos enxergam de ruim no mundo.


Pra quem ainda tem esperança fica a minha admiração.

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Lucí!

Penso que uma das grandes qualidades humanas seja a capacidade de surpreender; as outras decorrem dessa.

Que seu dia seja validado por suas ações.

Um beijo com carinho!!!

D.Ramírez disse...

E por falar em enchentes, vi pela tv algumas catastrofes em dois bairros aqui de sao paulo...
Agora, que o povo é sujo é..(pelamor, nao digo ai, nem desse post, estou apenas comentando oque eu vi na tv) e tem sua mea culpa na participação disso tudo.
Acho o seguinte: Se o povo nao sujasse, todos sem excessão, nao daria motivos pra prefeitura, ou o estado por a culpa no povo. Ai queria vr a desculpa. Quanto o seu caso, bem verdade, ainda exustem pessoas querendo ajudar outras sim e isso é muito bom;)

Besos

Dora disse...

Pois é, ainda existem pessoas boas e dignas no mundo. E é muito bom quando a gente presencia essas coisas. Que Deus abençoe a mulher. E que Deus te abençoe também, Lucizinha! Toamra que não haja mais essas tragédia aí! :D