sexta-feira, 4 de março de 2016

Tão eu...tão você! Minha vida...

Era pra ser dia de festa, de bagunça, mas você...princesa da minha vida está dodói. Meu coração se espedaça com isso, você agora dorme no teu quarto rosa, na tua cama com lençois da Peppa, agarrada no teu neném, o sono de todos os anjos em um corpinho só! Um sono justo, um sono de quem duas noites não dorme bem!

E eu aqui a te vigiar, no silêncio, pronta a pular a qualquer gemido, qualquer choro! Pronta pra virar a noite, monitorando teu sono, tirando a tua temperatura de hora em hora, suspirando e superando forças que nem eu mesma sei de onde saem.

Deus, 3 anos! Obrigada!

Hoje na mesa, na hora da janta eu te olhava e lembrava daqueles dias que antecederam o teu nascimento! De como foi difícil nosso primeiro ano de vida, de toda a minha inexperiência e de todas as minhas preocupações. Inúteis... por que você é perfeita!

Que o meu coração se derrete todo quando você diz que é a princesinha da mãe e o bebezinho do papai. Quando você me pergunta se eu estou feliz por te ver fazendo qualquer coisa que você julgue correto... (brincando, ir ao banheiro, guardando as coisas) e como você fica feliz com a minha afirmativa.

Você fica feliz em me ver feliz. Todos os dias eu agradeço por você ter saúde, E em dias como hoje em que você não comeu nada boa parte do dia, eu te levo em supermercado, padaria e digo pra escolher o que você quiser comer, nessa hora eu só quero ver você comer, deixo pra la o papo de alimentação saudável, você escolhe chocolate da caixa azul, uma lata de refrigerante laranja e um pacote de salgadinho enorme do vermelho e eu pago feliz da vida, por que pelo pior que seja, pelo menos você está comendo, é energia.

Nosso mês não anda muito legal, nova rotina, estamos nos adaptando, papai voltou a trabalhar longe, A crise, e você nem sabe o que é isso, só sabe que é  pouco tempo juntos, trabalho redobrado da mamãe aqui, pra tentar suprir a falta que ele te faz. Estamos tentando, e eu explodo de felicidade, quando você escuta o barulho do carro na frente de casa, o portão se abrindo, você corre pra janela da sala: "- Papai! Eu te amo muito, senti muito tua falta!" E os gritos de alegria correm pela casa...

Os finais de semana em que você acorda e corre pra nossa cama e diz que não quer mais dormir e deita no meio da gente e realmente não dorme mais e não dos deixa mais dormir, o nosso dia começa mais doce.

E cada dia que passa, mais você se parece comigo, eu me reconheço em cada gesto, modo de falar e no topete de enfrentar a vida de frente, e graças ao bom senhor, herdou a doçura e equilíbrio do pai, que em meio a tempestade, sabe acalmar um coração.

Quando me vê brava, logo vem sorrindo, pedindo desculpas e pedindo beijo, nao tem como nao sorrir e nao te amar ainda mais. Ou você diz "não foi nada mamãe, ja vai passar!". 

Felicidades minha filha, que você tenha o direito de fazer escolhas e de se arrepender, de recomeçar e em mim você sempre encontrar o apoio pra seguir em frente. Nos te amamos, mais do que a nos mesmos!

2 comentários:

Nanda Assis disse...

força sempre!

Dora disse...

Lucizinha! Estou por aqui de novo! Felicidades pra vocês! Três aninhos! Os meus têm 4 e 5. Meus charmosinhos! O mais novo é todo valente, brabinho demais! O menor é bem parecido comigo fisicamente, o maior é bem parecido comigo na personalidade. Os dois são a minha maior alegria. Um cheiro bem grande! Saudades.