segunda-feira, 25 de janeiro de 2016

Reconstruir-se

Nossa! Final de janeiro bate a porta... o tempo está a passar rápido demais!
Ainda bem...

Logo chegará meu aniversário. Estou feliz com isso, fazia anos que não me sentia tão bem, pelo fato de ficar mais velha. Aceitar o inevitável, isso ganha-se com o acumulo de anos.

Nos últimos dias tenho pensado bastante sobre tempo, sobre se ter tempo. Acho que foi o meu grande aprendizado do ano que se terminou. |Ter se tempo para tudo, a sensação do tempo que corre e a reclamar da falta de tempo, na verdade não é bem a falta de tempo, é querer realizar, produzir coisas demais em 24h, seria mesmo necessário?

Quando cortei, relacionei o que realmente era e é importante pra mim, o tempo deu e sobrou. Foi uma questão de organizar a mente, reestabelecer prioridades. O que eu tenho mais de importante para mim? O que realmente é importante para mim? E foi assim que minha vida tomou outros rumos, outros projetos, novas conquistas.

Passei a cuidar melhor da minha família, da minha casa e de mim mesma. Esse foi o grande pulo do gato, em reestruturar como mulher, como mãe e esposa. Não foi fácil no começo...

Olhar-se no espelho, aceitar que se está envelhecendo. Mudar por dentro e por fora. Olhar para os lados, para aqueles que estão próximos a mim e que eles merecem uma pessoa melhor.

Não foi fácil, mas eu consegui!

Hoje eu tenho tempo para tudo! Para cuidar da minha família, da minha casa, da minha saúde, da minha beleza e do meu intelecto. E assim conquistei a paz perdida...

Nenhum comentário: