quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Tantos pitacos....

A minha grande dúvida era: pra quem contar e quando contar? Foi uma ordem meio natural: marido, mãe. blog e uma ou duas colegas de trabalho. Eis a questão colegas de trabalho, quis evitar ao máximo por que sabia que em um lugar que era habitado por várias mulheres e todas já mamães eu teria que ouvir muita gente se metendo na minha gravidez, coisa que eu não gostaria.

Ontem resolvi escancarar e não sei por que eu já estava certa, lá vieram opiniões variadas, desde a médicos, alimentação e coisas que eu nao posso fazer.

Eu fui obrigada a surtar com o povo.

Eu estou gávida, não estou doente! Vou continuar andando de moto, até me sentir desconfortável e quando eu ver que não dá mais, vou continuar trabalhando e fazendo as minhas coisas e vou comer de forma que eu me sinta satisfeita, nem de mais nem de menos, não é por que os médicos dizem que eu tenha que comer de 2 em 2 horas que eu vou ter que seguir a risca, eu tenho meu ritmo proprio.

Não vou fazer nada que não fazia antes, mas também não vou deixar de fazer nada que já fazia!

Tenho dito!

Um comentário:

Su disse...

Querida, isso soa a teimosia...ou não?
Eu sei que é irritante receber tanto palpite e indicação de todas as direcções mas o que os médicos dizem...em geral tem razão de ser.
Se não comeres regularmente (leia-se de 2 em 2h ou pelo menos de 3 em 3h) os teus níveis de açucar no sangue vão descer e vão deixar o teu bebé em dificuldade/desconforto/subnutrição.
Você não quer isso pois não?
A decisão é sempre sua mas não deixe de fazer só porque decidiu que é assim, pois sua vida não é, nem nunca mais voltar a ser a mesma.
Beijocas e felicidades para si e para esse bebé que agora é responsabilidade sua. Tudo de bom para vocês e não leve a mal o meu comentário pois foi feito com boa intenção.